Mercedes-Benz EQS

O EQS estreia a plataforma de veículos elétricos da Mercedes-Benz e é o primeiro de outros seis modelos eletrificados já anunciados

A Mercedes-Benz apresentou hoje (15) o sedã 100% elétrico EQS, o primeiro de uma série de seis modelos da linha EQ já anunciados – incluindo ainda EQA SUV, EQB SUV, EQE, EQS SUV e EQE SUV. O EQS é derivado da nova geração do Classe S e estreia uma nova plataforma de elétricos da marca, que dará origem aos lançamentos subsequentes.

Mercedes-Benz EQS

Seu visual é inspirado no conceito Mercedes-Benz Vision EQS, com linhas sofisticadas e um toque de esportividade. Ele traz grade em preto com pequenas estrelas (o logo da Mercedes) cromadas, além de uma linha cromada no topo, integrada às luzes diurnas de LED do conjunto óptico. Segundo a fabricante, esse design da grade em preto brilhante na dianteira estará presente em toda a família EQ.

As rodas podem ser de 19, 10 ou 21 polegadas. Na traseira, as lanternas horizontais formam um conjunto único com a linha que atravessa toda a tampa do porta-malas. Nas medidas, são 5.216 mm de comprimento, 1.926 mm de largura e 1.512 mm de altura, podendo levar de 610 a 1.770 litros no porta-malas.

- Publicidade -

Conjunto mecânico

No mercado europeu, serão oferecidas duas versões: EQS 450+ e EQS 580 4MATIC. A primeira possui um motor elétrico no eixo traseiro, enquanto a segunda adiciona outro motor elétrico no eixo dianteiro para oferecer tração nas quatro rodas.

O EQS 450+ entrega 333 cv de potência e 57,92 kgfm de torque, indo de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e atingindo a velocidade máxima de 210 km/h. Já o EQS 580 4MATIC rende 523 cv e 87,19 kgfm, com aceleração da imobilidade aos 100 km/h em 4,3 segundos e máxima também de 210 km/h. De acordo com a fabricante, já está nos planos uma versão mais potente com 761 cv. A autonomia é de até 770 km (padrão WLTP), dependendo da versão, podendo ser recarregado para oferecer 300 km em 15 minutos.

Mercedes-Benz EQS

O sedã conta ainda com eixo traseiro direcional com movimento de até 4,5 graus, de série, ajudando nas manobras em espaços apertados. É possível também escolher o sistema com movimento de até 10 graus como opcional.

- Publicidade -

Há ainda suspensão a ar como equipamento de fábrica, que reduz a altura do solo automaticamente em 10 mm ao atingir cerca de 120 km/h para melhorar a aerodinâmica, reduzindo mais 10 mm acima de 160 km/h. E a até 40 km/h, a altura pode ser elevada em 25 mm para ultrapassar valetas ou obstáculos em garagens. Segundo a Mercedes-Benz, o EQS é o carro de produção mais aerodinâmico do mundo, com coeficiente Cd a partir de 0.20.

Os modos de condução são: Comfort, Sport, Eco e Individual, ajustando parâmetros da suspensão, direção, conjunto mecânico e do controle de estabilidade conforme a necessidade do condutor.

Mais tecnologia e assistentes de condução

O EQS contará com o sistema de abertura automática das portas como opcional: quando o motorista se aproxima do carro ele libera a maçaneta e, conforme ele se aproxima mais, abre a porta automaticamente sem que seja necessário tocar na maçaneta. Além disso, usando o sistema MBUX, é possível abrir as portas traseiras, por exemplo, ao deixar as crianças na escola.

Mercedes-Benz EQS

Outras novidades são o assistente de estacionamento, que permite parar o carro em uma vaga ou retirá-lo dela remotamente usando o smartphone, e o sistema que projeta luzes de alerta para o motorista na própria via, por exemplo, de mudança de faixa ou alerta de ponto cego.

O EQS oferece sistemas de condução que o classificam como autônomo nível 3. O Drive Pilot, um opcional, permite rodar a até 60 km/h sem intervenção do motorista. Além disso, traz alerta de atenção do motorista, leitor de placas e sinais de trânsito, frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego, assistente de mudança e manutenção de faixa, entre outras funcionalidades.

interior Mercedes-Benz EQS

Nova central multimídia MBUX 

O EQS é o primeiro modelo da Mercedes-Benz a receber a nova central de entretenimento, chamada de MBUX Hyperscreen, uma versão ainda mais tecnológica em relação à atual, presente nos modelos à venda no Brasil. A novidade estará disponível como opcional no EQS e se destaca por trazer quase toda a área do painel – de uma coluna à outra – com tela digital. De série, o sedã virá com o sistema de entretenimento MBUX com tela de 12,3″ no quadro de instrumentos e de 12,8″ no console central.

interior Mercedes-Benz EQS

Entre os pontos altos do MBUX Hyperscreen estão: tela curvada, alta definição e saídas de ar integradas à tela criando um conjunto único. O sistema contará ainda com inteligência artificial capaz de aprender as preferências e costumes do motorista, fazendo sugestões personalizadas para funções relacionadas a entretenimento, conforto e demais controles do veículo. Com isso, segundo a fabricante, não será necessário navegar entre as funcionalidades por submenus nem dar comandos de voz, tornando sua operação mais fácil e intuitiva.

Outro ponto positivo é que o passageiro terá sua própria tela e comandos. Porém, se o banco do passageiro não estiver ocupado, a tela nessa área exibirá apenas uma imagem ilustrativa. A Mercedes-Benz reforça que o sistema de entretenimento para o passageiro seguirá as regras da legislação local de cada país.

interior Mercedes-Benz EQS

O sedã é produzido em conjunto com o Classe S e o Mercedes-Maybach Classe S na fábrica “Factory 56” em Sindelfingen, na Alemanha. A Mercedes-Benz planeja oferecer uma gama com zero-emissão de CO2 até 2039. Em 10 anos, a marca estima que veículos 100% elétricos e híbridos plug-in respondam por mais de metade das vendas da empresa. Para isso, inclusive, a fabricante promete eletrificar modelos das sub-marcas Mercedes-AMG (superesportivos), Maybach (alto luxo) e G (SUV).

Fotos: Divulgação

Share This