Os amantes dos esportivos italianos que me perdoem, mas dirigir um Porsche é algo inesquecível

Eu sempre fui um apaixonado pelos carros da Porsche. O 911 Carrera RS dos anos 70 sempre foi, para mim, a perfeição sobre rodas. O 911 foi um dos primeiros carrinhos de brinquedo que me lembro de ter ganho do meu pai. É um carro no qual carrego um laço praticamente desde o berço. Com isso você deve imaginar qual foi a minha sensação ao pegar a chave do 911 Carrera GTS 2018 e avaliá-lo.

Estar dentro de um Porsche é como entrar em uma máquina do tempo. As linhas externas do cupê continuam pouco alteradas ao longo de sua história, pois ali permanecem os faróis arredondados e para-lamas dianteiros protuberantes, além da belíssima traseira com “a caída” que é só dele. A grade presente na tampa de acesso aos itens de inspeção do motor (nível do líquido de arrefecimento e óleo, por exemplo) é um charme à parte. Pena que a pequena tampa não mostra o motor, que fica escondido atrás de uma grande capa plástica.

Chamar um Porsche de rápido é quase uma heresia. No caso do 911 Carrera GTS, é muito rápido! Em nossos testes, ele saiu da imobilidade até os 100 km/h em míseros 3s6. Pode não ser o carro mais rápido que já tivemos a oportunidade de testar, mas é o atual segundo colocado. Quem está no topo é o Audi R8 Plus 5.2 V10, que fez o 0-100 km/h 3s4. Para se ter ideia do tamanho do feito do 911 GTS, ele ficou à frente do hiperesportivo Mercedes-AMG GT R que fez 0-100 km/h 0s1 depois, mas custa pouco mais que o dobro: R$ 1,2 contra R$ 694 mil do 911.

- Publicidade -

Quebra de paradigma

O boxer de 3.0 litros ganha sobrealimentação para elevar a pressão na admissão para até 1,25 bar e disponibilizar a potência máxima de 450 cv. Com isso, o seis-cilindros bi-turbo (disposto na traseira) possui torque de 56,1 kgfm, disponíveis a partir dos 2.150 rpm, que permanecem firmes até os 6.500rpm. A transmissão permanece a PDK de sete marchas. Caso prefira ter maior sintonia entre você e o carro, há a opção pela caixa manual com o mesmo número de marchas. Ah, nesta versão, a tração é somente traseira.

Na prática, isto representa um carro muito mais agressivo quando atiçado, mas também bastante comportado à baixas rotações, o que o torna um carro completamente usual para uso urbano.

O motor também ruge como. Isso acontece devido a Porsche ter preparado o sistema de saída dupla com um limitador eletrônico no escapamento, que permite a alteração do ruído emitido pelo motor.

Bestial

É o único adjetivo que lhe cabe. Mesmo no modo Comfort, quando você cola o pé direito no acelerador, você sente seu corpo colar ao banco. Caso mude para o modo Sport, a reação é ainda mais agressiva e, na Sport+ é como se você viajasse sentado em um míssil. Há ainda a função “Individual” que, assim como nas demais, altera o tempo de resposta do câmbio, motor, suspensão e controles de estabilidade e tração, com a diferença de que você pode deixar cada um ao seu gosto. Vale lembrar que o 911 GTS vêm com eixo traseiro direcional que, em velocidades inferiores a 50 km/h move as rodas traseiras no sentido contrário à das dianteiras e, acima desta velocidade, o eixo direciona as rodas no mesmo sentido das dianteiras. Isso permite que o carro fique muito mais “manobrável” na cidade e muito melhor “de curvas” na pista.

Luxo e esportividade

Os bancos-concha oferecem ajuste elétrico de altura e profundidade, além de regulagem de posição do assento e apoio lombar. O acabamento deles é de primeira linha, com Alcantara em seu revestimento e o “GTS” em evidência próximo ao apoio de cabeça. Por fora, as enormes rodas de 20” e tonalidade escura completam o visual do esportivo.

- Publicidade -

O painel tem aspecto simples, mas com material de ótima qualidade. Neste, fica evidente que a Porsche optou por preservar a identidade do carro. Para quebrar um pouco o aspecto sóbrio, o sistema multimídia com conexão Apple Car Play tem visual moderno e confere excelente qualidade de som Bose.

Com tudo isso posto, acho que preciso começar a economizar e fazer um ‘cofrinho para o Porsche’. Por mais que demore, é um prazer que não dá mais para se abdicar.

Teste

 

- Publicidade -
Share This