Honda Civic Si 2020

Relação de diferencial 6% mais curta garante melhores respostas ao volante do cupê esportivo

 

O segmento de versões verdadeiramente esportivas abaixo dos R$ 200 mil segue encolhendo no Brasil – com Peugeot 208 GT e Volkswagen Golf GTI descontinuados, restam pouquíssimas opções, como Renault Sandero R.S., Honda Civic Si e Volkswagen Jetta GLI.

Único duas portas do trio, o cupê da Honda estreou este mês a linha 2020 por aqui, que chega com leves mudanças no visual, na lista de equipamentos e na mecânica, por R$ 179.990.

- Publicidade -

Honda Civic Si 2020

As discretas novidades no desenho estão concentradas nas molduras dos faróis de neblina, que ganharam uma barra na cor da carroceria. A iluminação auxiliar passa a ser em LED, como nos fachos principais.

As rodas de 18 polegadas (pneus 235/40R18) têm novo desenho e pintura na cor preto fosco. Na cabine, o painel traz novos detalhes em vermelho ao redor das saídas de ventilação, mesma cor replicada nas faixas centrais dos bancos. Ainda faz falta o logotipo Si na base do volante, como havia na geração anterior.

Honda Civic Si 2020

Ao volante do Si 2020

Pudemos experimentar o novo Civic Si 2020 na pista de testes da Honda, em Sumaré (SP). Em um evento com necessário controle sanitário para evitar a transmissão da Covid-19, foi possível explorar o cupê em diferentes situações, com provas específicas de slalom (contorno rápido de cones), pro-solo (mini-circuito) e aceleração de 0 a 100 km/h com medição de tempo via satélite.

O Si continua a impressionar pela dinâmica acertada e a presente comunicação com o motorista, que vai desde a posição de guiar (com pedais alinhados e bancos que “abraçam” o corpo) até os engates justos do câmbio manual de seis marchas. Para melhorar a entrega de força, a Honda encurtou a relação do diferencial em 6%. Sob o capô, o motor 1.5 turbo segue com 208 cv de potência a 5.700 rpm e 26,5 kgfm de torque a 2.100 rpm.

- Publicidade -

Honda Civic Si 2020

Na aceleração de 0 a 100 km/h, conseguimos registrar o tempo de 7s27 em Sumaré – como referência, o modelo 2018 cravou 7s66 em nosso teste completo, realizado em Limeira (portanto, em diferentes condições de pista, clima e equipamento).

Na prova de mini-circuito, a direção com relação variável, o diferencial de deslizamento limitado e os freios com acionamento preciso garantiram a agilidade necessária para o contorno de curvas fechadas sem “atropelar” nenhum cone.

Honda Civic Si 2020

A suspensão mantém os amortecedores adaptativos, com molas mais rígidas e coxins sólidos (em substituição aos hidráulicos). Há ainda o modo de condução esportivo (tecla Sport), que reduz a assistência da direção, altera a carga dos amortecedores e deixa as respostas ao acelerador mais rápidas.

Som artificial do motor

Além dos faróis de neblina em LED, o Si 2020 acrescenta carregador de celular por indução (sem fio) e sensor de chuva como itens de série. Outra adição é o sistema “Active Sound Control”, que replica o som do motor por meio dos alto-falantes. Ainda que soe um tanto artificial, a função combina com a proposta de deixar o ambiente mais divertido.

Honda Civic Si 2020

A renovação da linha 2020 poderia vir acompanhada da inclusão de recursos de condução semiautônoma (chamados de Honda Sensing), que são de série no Si norte-americano. O pacote engloba itens como controle de cruzeiro adaptativo e frenagem autônoma de emergência, entre outros, que já são relativamente comuns nesta faixa de preço.

Apesar disso, o Civic Si continua a entregar tudo o que se espera de uma versão genuinamente esportiva: interatividade entre carro e motorista, precisão em manobras e, nesta linha 2020, agilidade aprimorada.

Honda Civic Si 2020

Fotos: Caio Mattos/Honda

- Publicidade -
Share This