- Publicidade -

Carros usados Foto: Gustavo de Sá

Com as listas de espera pelos 0km, modelos usados e seminovos como C3, Tracker e 500 sofreram valorização em relação a julho

Com as paralisações na produção de veículos zero quilômetro e a falta de oferta desses modelos, a busca por carros usados e seminovos, com quatro a dez anos de uso, tiveram uma valorização média de 13% nos primeiros seis meses de 2021, segundo levantamento feito pela consultoria Kelley Blue Book Brasil (KBB Brasil).

É o que aponta também um estudo realizado pela startup de venda de usados e seminovos InstaCarro. Em agosto, o Citroën C3 2017, por exemplo foi o carro comercializado pela plataforma com maior valorização, de 13%, em relação à tabela FIPE.

- Publicidade -

Outros modelos usados e seminovos que apresentaram valorização em agosto foram: Chevrolet Tracker 2021 (10% acima da tabela), Mitsubish Pajero IO 2000 (8%), Fiat 500 2014 (7,7%), Audi Q3 2017 (7,5%), Kia Cerato 2012 (7,5%), Honda Fit 2013 (6,8%), Volkswagen T-Cross 2021 (6,3%), Volkswagen Nivus 2021 (5,9%) e Toyota Etios 2015 (5,2%).

“Ao longo de todo o ano estamos acompanhando a valorização dos seminovos. Em alguns meses, modelos foram comercializados até 24% acima da tabela. E isso, claro, se deve a toda a escassez dos novos no mercado. O Citroën C3 2017, por exemplo, teve um aumento de 22% no preço em relação ao negociado em julho, pela nossa plataforma”, afirma o CEO e fundador da startup, Luca Cafici.

Foto: Gustavo de Sá/Revista Carro

- Publicidade -
Share This