- Publicidade -

Renault Kwid elétrico Cargo furgão Brasil

Com apenas dois bancos e compartimento de carga de 1.100 litros, Kwid Cargo deverá ser opção elétrica mais acessível para entregas urbanas

O lançamento do Renault Kwid elétrico no Brasil já não é mais segredo, uma vez que a própria fabricante confirmou a importação do modelo para este ano. A surpresa fica por conta do catálogo de versões do modelo movido a bateria, que poderá ter duas opções distintas por aqui: uma tradicional, para o transporte de pessoas, e uma variante de carga, como um mini-furgão urbano de dois lugares.

Registros obtidos pela CARRO mostram que a Renault já homologou a versão Cargo do Kwid E-Tech Electric no Brasil. A versão é registrada como um comercial leve, o que posiciona o subcompacto em uma faixa diferente de incidência de impostos. Com isso, a expectativa é que o modelo de carga tenha preço mais competitivo e acessível que a versão para passageiros (que poderá ser posicionada na faixa dos R$ 160 mil para concorrer com o Jac E-JS1).

- Publicidade -

Além do e-Kwid Cargo, a linha de veículos elétricos da Renault voltada ao uso profissional será formada pelo atual Kangoo E-Tech Electric e pela futura Master E-Tech Electric, também confirmada para estrear no segundo semestre de 2022. Prevista para chegar à Europa este ano, a versão furgão do Kwid elétrico foi revelada há mais de um ano com o emblema da Dacia e o nome de Spring Cargo. O subcompacto repete o visual da versão para passageiros, com luzes de rodagem diurna e lanternas em LED, além de rack de teto. 

Do lado de dentro, o modelo traz apenas os dois bancos dianteiros. O banco traseiro foi removido para dar lugar a um compartimento de 1.110 litros de volume. A capacidade total de carga é de 325 kg, o que inclui o peso de motorista e eventual passageiro. A base do piso possui revestimento rígido e há grade de proteção metálica atrás dos bancos dianteiros, como no furgão argentino Etios Aibo. O comprimento total do compartimento no Kwid elétrico é de 1.033 mm.

Para o Brasil, entretanto, as especificações deverão ser diferentes, já que a Renault confirmou que o modelo importado terá novo motor desenvolvido para a realidade local. Com isso, os números de potência e torque poderão ser maiores do que os do Dacia Spring, que traz motor de 44 cv e 12,7 kgfm. A autonomia fornecida pela bateria de 27,4 kWh é de 230 km no ciclo WLTP combinado. Procurada via assessoria de Comunicação, a Renault do Brasil optou por não comentar os planos sobre o e-Kwid Cargo.

- Publicidade -

Fotos: Divulgação

Share This