Onix Joy 2019 muda pouco, mas permanece como opção competitiva para um veículo de entrada

Texto: Edison Ragassi

Lançado pela General Motors em 2012, o Chevrolet Onix, desde 2015, é o carro mais vendido do Brasil. Em 2016, a fabricante promoveu uma reestilização visual e mecânica no carro. O motor 1.0 SPE/4 ECO que entrega potência de 80 cv (E)/ 78 cv (G) a 6.400 rpm e torque de 9,8 kgfm (E)/ 9,5 kgfm (G) a 5.200 rpm, teve as partes móveis (pistões, bielas e anéis) redesenhadas e ficaram ainda mais leves. Para otimizar o processo de lubrificação, a viscosidade do óleo foi reduzida para 0W20.

Evoluíram o módulo eletrônico, responsável por controlar as diversas funções do motor, segundo a GM ficou 40% mais rápido e potente. Ainda atualizaram o sistema de arrefecimento, o qual passou a utilizar menor quantidade de líquido refrigerante.

O sistema elétrico ganhou gerenciamento de cargas elétricas com monitoramento continuo da bateria e utilização otimizada do alternador de alto rendimento. Mas as mudanças não foram só no motor, o câmbio manual de cinco marchas foi substituído por um de seis marchas.

Para oferecer uma opção competitiva de veículo de entrada, a GM optou por manter o modelo com a carroceria e visual do carro lançado em 2012, porém, com o trem de força atual e chamou esta versão de Joy, que este ano representa 30% do total das vendas da linha Onix.

Na linha 2019 o Onyx Joy recebeu faróis com máscara negra, elementos cromados e detalhe fumê nas lanternas. As calotas são novas, assim como os adesivos na coluna. Com preço sugerido de R$ 44.990 a versão Joy tem como itens de série a direção de assistência regressiva com a velocidade, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros e as travas das portas. Ainda traz a preparação para sistema de áudio com alto-falantes dianteiros, antena no teto e fiação com conectores.

Em termos de dirigibilidade, o carro agrada para um modelo urbano. A Chevrolet conseguiu bom acerto de suspensão, o conjunto oferece conforto ao passar por valetas, lombadas, mas também é firme ao enfrentar curvas acentuadas.

Mesmo sendo 1.0 sem turbo, o motor oferece desempenho satisfatório, bom arranque, desenvolve velocidade facilmente e freia com segurança, sem sustos para o motorista. Quanto ao consumo, abastecido com etanol, a média PECO (estrada/cidade) é de 10,3 km/l. Só na cidade chega a 9,1 km/l. Interior agradável, fácil visualização do painel de instrumentos e central multimídia intuitiva que não oferece dificuldades ao manusear são algumas das qualidades deste que é um bom candidato a ser o primeiro carro da casa.

Até setembro deste ano, as versões do Onix somaram mais de 146 mil unidades emplacadas. A diferença na liderança do mercado é grande, pois o segundo colocado, o Hyundai HB20, só emplacou pouco mais de 78 mil unidades.

Veja a tabela de teste com os números de pista do Chevrolet Onix 1.0 Joy:

 

Pin It on Pinterest

Share This