Fique atento para não estacionar o veículo em áreas com risco de inundação

Nessa época de chuvas repentinas é importante ficar atento aos perigos que ela pode trazer para o seu carro. Isso porque além de granizos, há o risco de alagamentos. E dependendo da região, alguns seguros não cobrem em caso de áreas inundadas. Por isso, a Allianz Seguros, que está no país há 110 anos, elaborou uma lista de dicas de como você pode evitar a perda do seu automóvel por conta de um alagamento.

“O número de casos com danos em automóveis decorrentes de alagamento triplica na estação de chuvas”, de acordo com Laur Diuri, diretor executivo de sinistros da Allianz Seguros. Confira as dicas elaboradas pelo diretor da seguradora:

  • Nos dias com chuvas intensas, evite circular por trechos com histórico de risco de alagamento.
  • Se conseguir identificar que a altura da água ultrapassará o centro da roda, não tente atravessar o alagamento. Quando não for possível ver a profundidade, o risco de cair em um buraco, de o carro parar ou até mesmo aquaplanar é grande.
  • Ao dirigir em trechos alagados, mantenha a marcha reduzida, baixa velocidade, com rotação constante, em torno de 2.500 RPM. Isso melhora a aderência e a dirigibilidade do veículo.
  • Se o carro apresentar aumento de esforço ao esterçar, anomalias das luzes de injeção eletrônica, bateria e ABS, além de variação na luminosidade do painel, mantenha a calma, redobre a atenção e desligue os equipamentos que não forem essenciais. Se alguma destas situações persistirem, encaminhe o veículo para uma revisão.
  • Ao apresentar sinais de alagamento, não dê a partida e procure removê-lo até uma oficina. Isso reduz o risco de danificar o motor.
  • Em veículos que sofrem danos por alagamento é necessário fazer uma revisão completa, ou seja, a verificação de todos componentes eletrônicos e mecânicos. Faça a troca do óleo e filtros, assim como a limpeza imediata do veículo, para não danificar estofamentos e carpete. O veículo pode não apresentar defeito no momento do alagamento, mas o contato da água com componentes eletroeletrônicos pode gerar posterior anomalia, com a oxidação das peças.
  • Verifique também o estado do óleo da transmissão, dos eixos diferenciais e do cânister, dispositivo que reduz a emissão de hidrocarbonetos dos tanques de combustível. Eles podem ter a vida útil reduzida e aumentar o risco de falhas na embreagem, suspensão e freios.
  • É indicado também ao proprietário que faça uma limpeza do sistema de ventilação do veículo, que pode estar contaminado por fungos e bactérias.
- Publicidade -
- Publicidade -
Share This