Renault Kwid Índia

Medidas restritivas no país asiático obrigaram o fechamento de fábricas e concessionárias

As medidas restritivas a fim de evitar a propagação do novo coronavírus tiveram um impacto negativo histórico na Índia: nenhum automóvel foi vendido no mercado interno do país em abril. As informações são do portal Business Today.

Para se ter uma ideia do tamanho do mercado de automóveis no período pré-Covid-19 naquele país, foram comercializados, em 2019, 3.816.891 veículos (leves e utilitários) no mercado indiano, de acordo com dados da Organização Internacional de Fabricantes de Veículos Automotores (OICA). Isso equivale a uma média mensal superior a 318 mil veículos.

Em volume de produção, segundo o ranking da OICA, a Índia ocupa a 5ª posição, atrás de China, Estados Unidos, Japão e Alemanha – o Brasil ocupa a oitava colocação.

- Publicidade -

A rígida quarentena na Índia forçou o fechamento de todas as fábricas e concessionárias no país. Com isso, as únicas vendas no mês foram exclusivamente para exportação, com números em queda: a Maruti Suzuki exportou 632 veículos no mês; a Mahindra, 733.

Foto: Arquivo

- Publicidade -
Share This