7 dicas para conservar a pintura do carro - Foto: Freepik.com

7 dicas para conservar a pintura do carro – Foto: Freepik.com

 

Um carro é um dos bens mais valiosos que uma pessoa tem e não apenas pelo preço, mas também pelo valor emocional que um veículo proporciona aos seus donos. Por isso, deixar o veículo bonito e conservá-lo da maneira correta é item primordial para os donos. Confira a seguir 7 dicas para conservar a pintura do carro que a PPG, fabricante de tintas automotivas, recomenda aos proprietários.  

 

1 – Não estacionar embaixo de árvores 

Estacionar o veículo em uma sombra pode ser tentador, já que o carro não ficará tão quente por conta do sol. Porém, ao parar embaixo de árvores, a queda de folhas, seiva e até mesmo cocô de passarinho podem tornar a limpeza mais complicada e até mesmo corroer a pintura. O ideal nesses casos é não raspar a sujeira seca e removê-la com o auxílio de um pano úmido.  

 

2 – Lavar o carro periodicamente 

A poeira, sujeira ou terra acumulada por conta da utilização do veículo podem afetar a qualidade da pintura. Para evitar maiores problemas, é recomendável lavar o carro de forma periódica, evitando a junção de partículas prejudiciais à pintura após ter contato com poeira, lama e terra.  

 

3 – Não utilizar produtos inadequados durante a limpeza 

Na hora de lavar o carro, é importante utilizar produtos corretos que não agridam a pintura.  

 

Esponja: 

A superfície da esponja deve ser plana para aviltar pequenos arranhões na lataria. Com o tempo e as repetições, esses arranhões podem ficar cada vez mais visíveis. O ideal é utilizar panos de microfibra, super macios e fáceis de limpar. 

 

Sabão neutro:  

O ideal para lavar um carro é utilizar produtos desenvolvidos para veículos, já que sua fórmula não agride a pintura do mesmo. Nos casos onde não é possível utilizar algo voltado especialmente para os carros, deve-se usar sabão com pH neutro para não deixar a pintura opaca com o passar do tempo. 

 

Panos limpos: 

Os panos e esponjas utilizados para a lavagem de um veículo devem ser limpos. Panos sujos podem ter sujeiras que causam arranhões e também podem manchar a pintura. 

 

Aplicar cera automotiva; 

A cera automotiva tem como função criar uma camada de revestimento em cima da pintura, o que dificulta a fixação de sujeira. A aplicação logo após a lavagem do veículo ajuda bastante na briga contra o acúmulo de sujeira.  

 

| LEIA MAIS: Mustang Mach 1: testamos o esportivo da Ford
| LEIA MAIS: Avaliação: testamos o Peugeot 208 Style

 

4 – Não deixar o veículo por períodos prolongados na chuva 

Ao deixar o veículo exposto à chuva por grandes períodos, algumas manchas podem aparecer por toda a superfície por conta do ressecamento da água. Essas manchas podem danificar a camada de verniz da pintura e, consequentemente, deixar a tinta na lataria mais exposta. Em cidades com ocorrência de chuva ácida, esse problema pode ser ainda mais grave. O ideal é deixar o carro em locais cobertos e fechados, além de investir no enceramento para proteger ainda mais a pintura. 

 

5 – Não estacionar perto de construções 

Parar em frente de construção pode ocasionar dois problemas: o acúmulo de poeira e o respingo de tintas. No primeiro caso, o pó fino do cimento pode agredir a pintura. Já no segundo, a tinta utilizada na pintura das paredes pode respingar no carro. A recomendação é lavar o veículo imediatamente caso ocorra uma dessas situações.  

 

6 – Lavar o carro com água e produtos específicos em caso de contato com combustível 

Sabe quando vaza um pouco de combustível no momento do abastecimento e ele entra em contato com a pintura? Quando isso ocorrer, o recomendado é utilizar água e algum produto específico para limpeza automotiva no local. Na ausência do produto, o ideal é utilizar sabão neutro. Caso o problema seja visto somente quando aparecer uma mancha no local, será necessário um polimento especializado em uma funilaria.  

 

7 – Não utilizar solventes para remover manchas e riscos 

Ao identificar manchas ou riscos na lataria do veículo, o ideal é utilizar produtos adequados e levar o carro em um profissional. Em hipótese alguma deve ser usado solventes como óleo de banana, por exemplo, para efetuar a remoção.   

 

Texto: Daniel Palermo

Share This