Volkswagen lança o SUV compacto T-Cross, para disputar mercado com Hyundai Creta, Honda HR-V, Nissan Kicks, Jeep Renegade e Ford EcoSport

Por: Edison Ragassi

Fotos: Divulgação/ER

Segundo dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), em 2018, foram emplacados 2.101.842 automóveis. Deste total, os hatchs pequenos tiveram 28,59% de participação (600.916 unidades). Mas os SUVs aceleram forte para assumir a ponta, já que representaram no período passado 24,38% dos emplacamentos (512.429 unidades).

Apesar de oferecer um portfólio variado, a Volkswagen não estava no segmento de SUVs compactos. Com o lançamento do T-Cross ela entra nesta disputa e causa preocupação para a concorrência, pois a confiança conquistada entre os consumidores ao longo dos anos não pode ser desprezada.

VW T-Cross, no Brasil o SUV é maior que o Europeu

Modelo global, o T-Cross montado na plataforma MQB (mesma do Polo, Virtus e Tiguan), passou por modificações em relação ao vendido na Europa para atender as necessidades do consumidor brasileiro e Sul-Americano. As dimensões do carro fabricado em São José dos Pinhais (PR) são maiores que as do irmão europeu, 4.199 mm de comprimento e 1.568 mm de altura, ou seja, 9 mm mais alto que o T-Cross do velho continente. Na opção topo de linha (Highline 250 TSI), a diferença chega a 11 mm a mais, com 1.570 mm. Na distância entre-eixos o SUV brasileiro tem 2.651 mm, 88 mm a mais do que a do vendido na Europa. Estas medidas proporcionam capacidade volumétrica do porta-malas de 373 a 420 litros com o encosto traseiro rebatido.

VW T-Cross, o desenho da carroceria segue as linhas do VW Tiguan All Space

O visual é semelhante ao do irmão maior Tiguan All Space. Na dianteira, o capô com vincos que terminam na grade central. Ela tem detalhes cromados e o símbolo VW ao centro. A base dos faróis se destaca por causa das luzes diurnas. Com objetivo de reforçar o apelo esportivo, o para-choque em duas cores, tem nas extremidades as luzes auxiliares, na parte inferior uma barra cinza corta a entrada de ar.

As laterais têm a cor preta que desce do teto até a metade da coluna. Frisos cromados na linha dos retrovisores, vincos que dividem as maçanetas e a parte inferior das portas. A cor preta também está nas molduras das caixas de rodas e na parte inferior das portas.

A traseira utiliza um aerofólio que avança do teto, ele acomoda a terceira luz de freio. O vidro é côncavo e as lanternas são ligadas de uma extremidade a outra, como se fosse uma única peça.

O para-choque segue o desenho do dianteiro, metade na cor do veículo, e a outra na cor preta, com um friso cromado e refletores nas extremidades.

 VW T-Cross, interior requintado

No interior, painel digital, com várias opções de layout e informações desde o velocímetro, conta-giros, marcador de combustível, até pressão dos pneus, informações do GPS, emissora de rádio sintonizada, entre outras. Os bancos são em couro e as paredes das portas em duas cores, o que proporciona um ambiente agradável.

A central multimidia é compatível com Android Auto e Apple Car Play, tem ainda o Manual Cognitivo. O sistema utiliza o IBM Watson para interagir com o motorista. Ele responde dúvidas sobre o veículo e informações do manual.

A ergonomia é outro ponto forte do SUV compacto da VW. Para o motorista, banco fácil de ajustar e encontrar a posição ideal. Não há opção de ajustes elétricos nem no modelo topo de linha. Os assentos traseiros são confortáveis, com bom espaço para as pernas, mesmo para quem tem estatura de 1,80 m.

O ar-condicionado digital com duas zonas e saída de ar voltadas aos ocupantes do banco traseiro, contribuem para o conforto a bordo.

VW T-Cross, com motor 1.4l Turbo e câmbio automático, impressões e consumo de combustível

A versão topo de linha do T-Cross, utiliza o bem acertado motor 1.4 l turbo com injeção direta. Ele está acoplado ao câmbio automático de seis marchas, com opção de trocas manuais no volante e na alavanca. Entrega potência de 150 cv a 5.000 rpm e 25,5 kgfm de torque (disponíveis entre 1.500-3.800 rpm), independente do combustível depositado no tanque. São quatro modos de condução: Eco, Sport, Normal e Individual.

Como a maioria dos veículos vendidos no Brasil, a suspensão dianteira é do tipo McPherson e eixo rígido na traseira. As rodas utilizam pneus 205/55 R17.

Este conjunto faz com que o SUV tenha dirigibilidade de um hatch, muito semelhante ao companheiro de plataforma, o Polo.

O torque do motor disponível em regime baixo (1.500 rpm), faz com que o T-Cross tenha um excelente arranque e desenvolva velocidade rapidamente.

No trajeto urbano, as imperfeições do asfalto como buracos, valetas, lombadas não incomodam os ocupantes, inclusive do banco traseiro.

Na rodovia não é necessário abusar do acelerador, pois a um leve toque ele reponde prontamente. Bem equilibrada a relação de marchas do câmbio automático, pois as trocas são macias e precisas, mesmo ao exigir do acelerador, sem elevar demais o giro até que ocorra a mudança. A direção eltroassistida proporciona firmeza ao enfrentar as curvas de uma rodovia em velocidade média de 100 km/h, e facilidade nas manobras de estacionamento.

Abastecido com etanol, a Volkswagen divulga que o consumo de combustível da versão 250 TSI na cidade é de 7,7 km/l e na rodovia chega a 9,3 km/l, a média PECO é de 8,3 km/l.

VW T-Cross versão Highline 250 TSI Automático, preços e opcionais

O preço sugerido para venda do T-Cross Highline 250 TSI Automático é de R$ 109.990. Limitada a 1.000 unidades a fabricante oferece no lançamento o pacote First Edition. São três opções de cores para a carroceria: bronze namíbia, branco puro e laranja energético ao preço de R$ 7.500. Inclui teto, colunas (A e C) e retrovisores pintados na cor preto ninja, rodas de liga leve de 17 polegadas na cor preta com superfície diamantada, painel totalmente digital (Active Info Display), seletor de modo de condução e sistema de infotainment Discover Media, com navegador GPS, tela colorida de 8 polegadas, comando por voz e entrada USB no console central, além do sistema de som Beats o que eleva o preço a R$117.400. E pode custar um pouco mais, pois é possível incluir o pacote Tech for First Edition que custa R$4.200. Ele inclui o Park Assist 3.0 que faz o carro estacionar sozinho em vagas laterais e perpendiculares e faróis full-LED. Neste caso o T-Cross custará R$121.600. O teto solar panorâmico Sky View sai por R$ 4.800, o que exige do comprador desembolsar R$126.400 para ter o modelo completão!

 VW T-Cross, opções de motorização e preços das versões com 3 revisões grátis

A fabricante oferece três revisões sem cobrar os custos (valor médio de R$1.665). Ainda os custos das peças de reposição de maior giro como discos e pastilhas dos freios, amortecedores e molas, filtros, óleos lubrificantes, são semelhantes aos do Polo e Virtus, já que estes veículos são fabricados na mesma plataforma.

O T-Cross tem ainda outras 3 versões 200 TSI com motor 1.0l turbo 3 cilindros de 128 cv. A opção de entrada tem câmbio manual de 6 marchas cujos preços variam entre: R$84.990 (200 TSI manual) / R$94.490 (200 TSI automático) / R$ 99.990 (Comfortline 200 TSI Automático).

 VW T-Cross itens de série

Desde a versão de entrada, o SUV da VW traz o controle de estabilidade (ESC), seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, bloqueio eletrônico do diferencial, direção eletroassistida, ajuste de altura e distância para o volante. Assistente para partida em rampas, sensores traseiros de estacionamento, sistema ISOFIX para fixação de cadeiras infantis, faróis com função que mantem as luzes acesas após o motorista sair do carro (Coming & Leaving home), faróis de neblina que iluminam o interior da curva (função cornering), luzes de condução diurna e lanternas traseiras em LED, banco dianteiro do passageiro com encosto rebatível, suporte para smartphone com entrada USB para carregamento, travas e vidros elétricos e volante multifuncional.

Com esta gama, a intenção é conquistar clientes dos atuais cinco modelos de SUVs compactos mais vendidos (Hyundai Creta/ Honda HR-V/Nissan Kicks/Jeep Renegade/Ford EcoSport) e destacar-se no segmento, o que poderá levar a fabricante até a liderança de mercado.

Volkswagen T-Cross versões e opcionais

T-Cross 200 TSI: Câmbio manual de 6 marchas– R$ 84.990/ Câmbio automático 6 marchas- R$94.490

Opcionais: Pacote Interactive I: Sistema de som Composition Touch com tela tátil colorida de 6,5” e App-connect, dois alto-falantes adicionais (além dos quatro de série), câmera de ré para auxílio em manobras e sensores dianteiros de estacionamento (R$ 1.720).

Pacote Interactive II: Para o modelo com câmbio automático inclui o retrovisor com rebatimento elétrico, câmera de ré e sensor de estacionamento dianteiro (R$ 1.590).

Comfortline 200 TSI Automático- R$ 99.990

Opcionais: Pacote Exclusive & Interactive com sistema de infotainment “Discover Media” que inclui navegador GPS, tela de 8 polegadas, comando por voz e entrada USB no console central iluminação ambiente em LED, seletor do modo de condução, sistema KESSY de abertura das portas sem chave e partida do motor por botão espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico e tapetes adicionais de carpete (R$3.950).

Pacote Sky View II traz o teto solar panorâmico, espelho retrovisor interno eletrocrômico e sensores de chuva e crepuscular (R$4.800). Pacote Design View com bancos de couro, os detalhes são na cor “Marrakesh Brown” e apliques decorativos no painel com detalhes na cor bronze namíbia (R$ 1.950). Pacote Premium, com o sistema Park Assist 3.0, faróis full-LED com luz de condução diurna em LED e sistema de som “Beats” com subwoofer (R$ 6.050).

Highline 250 TSI Automático-R$ 109.990

Opcionais: Pacote Innovation que traz o painel totalmente digital (Active Info Display), sistema de som “Discover Media” com navegador GPS, tela colorida de 8 polegadas, comando por voz, entrada USB no console central e o seletor de modo de condução (R$4.000).

Pacote Sky View que inclui o teto solar panorâmico (R$4.800).

Pacote Tech&Beats com o sistema Park Assist 3.0 de auxílio ao estacionamento, faróis full-LED com luz de condução diurna em LED e o sistema de som “Beats” com subwoofer (R$6.050).

 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This