Ford Fiesta 2018

A Ford confirmou, na tarde desta terça-feira (19), os rumores de interrupção das atividades da fábrica de São Bernardo do Campo (SP), responsável pela produção do Fiesta e de caminhões das linhas Cargo, F-4000 e F-350. A medida, segundo comunicado da empresa, faz parte do plano de reestruturação global da companhia, com foco no desenvolvimento de SUVs e picapes. Desta forma, a Ford deixará de atuar no segmento de caminhões em toda a América do Sul.

O informe distribuído à imprensa confirma que as operações na planta paulista serão encerradas “ao longo de 2019” e que isso representará redução de 20% nos custos referentes ao quadro de funcionários e à estrutura administrativa em toda a região da América Latina. Com a exclusão de Fiesta e Focus do portfólio brasileiro já confirmadas pela marca, a gama será composta apenas por Ka, Ka Sedan, EcoSport, Ranger, Fusion, Edge e Mustang.

Ford Fiesta 2018

Fiesta

A atual geração do Fiesta (a sexta a nível global) estreou no Brasil em 2010, via importação do México e exclusivamente na carroceria sedã. No ano seguinte, o hatch também passou a ser trazido do mesmo país. A produção em São Bernardo do Campo começou em 2013 e trouxe o primeiro facelift. À época, o modelo adotou equipamentos até então raros no segmento, como sete airbags e controles de estabilidade e tração.  A segunda remodelação desta geração do hatch aconteceu no final de 2017.

Até a publicação desta nota, o Fiesta hatch continua disponível no site da fabricante nos acabamentos SE (R$ 52.690), SE Style (R$ 56.590) e SEL 1.6 (R$ 58.090). Todas elas trazem motor Sigma 1.6 flex de 128 cv e câmbio manual de cinco marchas. As opções com motor EcoBoost 1.0 turbo e câmbio de dupla embreagem e seis marchas (Powershift) haviam sido descontinuadas recentemente.

fiesta 2014 produção

Futuro da Ford no Brasil

A aliança global com a Volkswagen para desenvolvimento de veículos comerciais tem peso estratégico na mudança do tipo de operação na região. Segundo a Ford, já está confirmado o desenvolvimento de picapes de médio porte em conjunto com a fabricante alemã. A primeira dupla deverá ser formada pelas novas gerações de Ranger e Amarok (ambas com produção na Argentina), que compartilharão plataforma e motores, assim como acontece com a atual Nissan Frontier, Renault Alaskan e Mercedes-Benz Classe X.

Outro possível desenvolvimento conjunto é de uma picape de porte médio-compacto nos moldes de Fiat Toro e Renault Duster Oroch. A solução da Ford seria baseada na futura Volkswagen Tarok, apresentada como conceito no Salão de São Paulo de 2018 e prevista para estrear nas concessionárias brasileiras em 2020.

Fotos | Renan Senra e Divulgação

Pin It on Pinterest

Share This