A Renault está celebrando em dezembro 15 anos de atividades no Brasil, período em que foram produzidos 1,8 milhão de veículos. A montadora francesa inaugurou sua fábrica em 1998, na cidade de São José dos Pinhais (PR) e, depois de dois anos e meio, começou a produzir o Scénic, que estreou o segmento das minivans do país.

Não demorou muito para que o compacto Clio também saísse da linha de montagem. Os dois foram os primeiros automóveis montados no Brasil a contar com airbag de série.

A partir daí, o Complexo Ayrton Senna não parou de crescer, totalizando até hoje R$ 6 bilhões de investimentos. Em 1999, a Renault inaugurou a fábrica de motores e, passados dois anos, começou a produzir comerciais leves, fruto da aliança com a NIssan.  Desde o Scénic  a Renault fez nada menos que 127 lançamentos e alcançou a 5a posição no Brasil. Até 2016, a marca planeja fazer mais nove lançamentos.

Hoje, a Renault tem muitos motivos para comemorar. Em 2012, o crescimento da marca foi de 24%, ou seja, quatro vezes mais que o mercado nacional. E o hatch Sandero está entre os oito veículos mais vendidos do Brasil, que em 2011 tornou-se o segundo maior mercado da marca, atrás apenas da França. 

Além disso, nos últimos três três anos a marca abriu 100 novos pontos de vendas e em 2014 pretende inaugurar mais 40 concessionárias, dando continuidade ao seu projeto de expansão.

Apesar dos 15 anos de Brasil, a história da Renault no país remonta aos anos 1960, quando circularam por aqui os modelos Gordini e Interlagos, esportivo com 1093 cm³. Ambos eram produzidos sob a licença pela Willis Overlands.

Complexo Ayrton Senna

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This