Texto: Fernando Lalli

Fotos: Renan Senra

Bem equipados e “altinhos”, novo Ford Ka FreeStyle e Chevrolet Onix Activ querem provar que valem os quase R$ 70 mil da etiqueta

De que adianta viver na cidade estressado por raspar o assoalho em tudo quanto é rampa de estacionamento em shoppings e prédios? E as lombadas irregulares, valetas mal feitas e buracos dignos de trilhas espalhados pelas ruas? Para vencer os desníveis provocados pela urbanização descontrolada, vem muito a calhar um vão livre mais alto ou ângulos de ataque e saída maiores. Essa necessidade ajudou a popularizar os SUVs e trouxe a reboque a onda dos aventureiros urbanos. Tanto que a inédita versão FreeStyle do novo Ford Ka foi escolhida para ser a “imagem” da reestilização na linha 2019.

Opção desse tipo não é novidade na gama do hatch da Ford – vide o descontinuado Ka Trail, que até ia mais longe na pretensão de ser “off-road”: tinha pneus de uso misto e 200 mm de distância mínima do solo. O Ka FreeStyle vem equipado com pneus convencionais (185/60R15, maiores que o restante da linha) e “apenas” 18,8 cm de vão livre ao piso. Mesmo assim, é mais alto em relação ao solo que os 15 cm do Chevrolet Onix Activ. A diferença está na plataforma, já que o modelo da General Motors na configuração normal é mais próximo do chão do que o Ka: 12 cm ante 16,9 cm.

A proposta de ambos é a mesma: além da suspensão elevada e dos detalhes externos, possuem trem de força e nível de equipamentos equivalentes ao topo da gama. E, em ambos os casos, os resultados surpreendem – positivamente.

Conforto compacto

Do Onix Activ para o convencional, os pneus são maiores: passou de 185/65 para 195/65, com o mesmo aro 15. Juntamente com a suspensão recalibrada, o aventureiro da GM ficou 3 cm mais alto para o solo, o que aumentou o ângulo de ataque em 20%. Possui calibração específica na direção eletroassistida, mais firme e que, ao mesmo tempo, diminui a trepidação em caso de desbalanceamento das rodas. O resultado é um carro bem mais agradável de se dirigir em vias urbanas do que o Onix comum. Independentemente de rampas e valetas, seu rodar é mais refi nado e macio, a direção responde bem e a rolagem da carroceria em condições normais parece não ter se alterado.

É exatamente a impressão transmitida também pelo Ka FreeStyle: um trabalho de suspensão e direção que deixou o carro com uma sensação melhor de se guiar se comparado à versão normal. Mas o hatch da Ford teve sua bitola ampliada em 3 cm, ganhou eixo traseiro 30% mais rígido e barra estabilizadora de diâmetro maior.

Ainda traz assistente de partida em rampas, controle eletrônico de estabilidade, de tração e proteção ativa anticapotagem com sensor de deriva. É um sistema diferente do aplicado no SUV EcoSport: segundo a Ford, aciona os freios e reduz a potência do motor para controlar o carro caso identifique rolagem excessiva da carroceria.

É bem mais completo que o Onix Activ, que conta apenas com freios com distribuição das forças de frenagem (EBD). Entretanto, na pista de testes da Revista CARRO, o Chevrolet foi até melhor na frenagem a frio vindo de 100 km/h: levou ótimos 36,02 m para estancar, contra também bons 38,74 m do Ford.

Mas o desempenho não foi o mesmo na prova de fading (perda de eficiência de frenagem a quente quando carregado), na qual o Onix Activ apresentou 8,9 m de diferença entre a pior e a melhor de 10 passagens vindo a 100 km/h. Já o Ka FreeStyle foi bem superior ao Ka SE Plus 1.5 AT testado na edição passada (“Todos no automático”, ed. 298, agosto/2018) e atingiu satisfatórios 3,09 m de diferença na mesma prova.

 

Motor Ka

Fórmula diferente, resultado igual

 

Mudou tudo no trem de força das versões 1.5 do Ka: sai o motor Sigma 4-cilindros de 110/105 cv (E/G), entra o Ti-VCT 3-cilindros de 136/128 cv de potência a 6.500 rpm e torque de 16,1/15,6 kgfm a 4.750 rpm. O câmbio automático 6F15 de seis marchas é o mesmo aplicado no EcoSport – não, não é o Powershift que (ainda) equipa o Fiesta sob outro nome.

Considerando a relação peso-potência de 8,35 kg/cv (melhor que a de um VW Polo 200 TSI), poderia se imaginar que o Ka FreeStyle AT tenha virado algo próximo de um hot hatch disfarçado. Porém, os números de pista foram quase idênticos aos de seu adversário: aceleração de zero a 100 km/h em 12s06 (contra 12s19 do Onix Activ), retomada de 40 a 100 km/h em 9s44 (versus 9s96) e de 80 a 120 km/h em 9s15 (ante 9s62).

Motor Onix

O compacto da Chevrolet inclusive é melhor em consumo de etanol na cidade: em nossos testes, fez 7,5 km/l em percurso urbano contra 6,8 km/l do Ka FreeStyle. Este, por sua vez, é um pouco melhor em rodovia: 10,5 km/l versus 10,2 km/l. Na média, o modelo fabricado em Gravataí/RS sai em vantagem.

São resultados decepcionantes para o Ka FreeStyle, considerando que o Onix Activ é equipado com câmbio de concepção idêntica (automático de seis marchas) e continua com o já conhecido motor 1.4 SPE/4 que atinge potência de 106/98 cv a 6.000 rpm (o que torna sua relação peso-potência bem inferior: 10,3 kg/cv) e torque de 13,9/12,9 kgfm a 4.800 rpm.

Causa espanto que até o SUV EcoSport FreeStyle (com os mesmos motor e câmbio do “irmão menor”, mas 137 kg mais pesado, com pneus mais largos e coefi ciente aerodinâmico pior) vença o Ka na aceleração da imobilidade aos 100 km/h por 0s3 e nos números de consumo de etanol, tanto na medição de cidade (7,2 km/l) quanto na rodoviária (11,5 km/l).

Quase completos

O pacote de equipamentos de série é fechado nos dois casos, sem opcionais. Ambos trazem rack de teto funcional, acabamento do interior em dois tons, ajuste da altura do volante, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro e controle de velocidade de cruzeiro. O Ka FreeStyle se destaca pelos bancos parcialmente em couro, luzes repetidoras de seta no retrovisor e ganha de lavada em segurança: além dos recursos de auxílio à direção citados anteriormente, tem seis airbags (frontais, laterais e de cortina) contra apenas dois frontais de seu rival.

O Chevrolet também é derrotado nas dimensões internas, principalmente para os mais altos: falta espaço para pernas e cabeça nos bancos traseiros e, na dianteira, o banco elevado mesmo na regulagem de altura mais baixa permite que apenas motoristas mais baixinhos(as) consigam uma posição de dirigir plenamente confortável.

Já no quesito multimídia, tanto o sistema MyLink da General Motors (tela de 7 polegadas) quanto o Sync3 da Ford (tela de 6,5 polegadas) cumprem muito bem o papel de oferecer praticidade de operação ao motorista. Mas o Ka leva ligeira vantagem por trazer a tela melhor posicionada, mais elevada que a do Onix, e pelas duas portas USB iluminadas de 2,5 ampères na parte inferior do console central.

Porém, o Ford tem seu principal revés no painel de instrumentos pequeno, de aspecto envelhecido e que sequer permite aumentar a iluminação sob a luz do dia por interferência do sensor crepuscular. E, também contrastando com o acabamento esmerado, o volante possui aspecto e pegada idêntica ao das versões do Ka que custam abaixo de R$ 50 mil.

Há quem não goste do “painel de moto” do Onix, mas este ao menos tem melhor leitura e permite regular a intensidade do brilho em qualquer situação. O modelo da General Motors leva vantagem por ter revestimento do volante em couro e outros itens de comodidade, como vidros elétricos com acionamento um-toque nas quatro portas, revestimento do volante em couro, porta-óculos no console do teto, entre outros. Ainda traz lanterna em LED e monitoramento de pressão de pneus.

O preço de ambos arranha a casa dos R$ 70 mil com pintura metálica. Sem ela, o Chevrolet Onix Activ automático custa R$ 67.190. É a versão de maior valor de sua gama, cerca de R$ 3,5 mil acima da versão LTZ com a suspensão convencional e mesmo nível de equipamentos. Já o Ford Ka FreeStyle automático parte de R$ 67.990, quase R$ 10 mil mais cara que a versão SE com o mesmo trem de força e R$ 1 mil abaixo da versão Titanium, que traz partida por botão no painel e bancos totalmente em couro. Rodar macio e sem raspar o assoalho cobra seu preço.

Veja a tabela de teste com os números de pista do comparativo Ford Ka FreeStyle AT x Chevrolet Onix Activ AT:

 

 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This