Você acompanhou aqui no CARRO ONLINE a campanha da Volkswagen para o lançamento do seu inédito hatch elétrico, que promete “revolucionar” a indústria como fez o Fusca há 70 anos. Nesta quinta-feira (29), no Salão de Paris, os alemães finalmente revelaram a novidade. Batizado de ID, o compacto é produto da nova arquitetura modular para elétricos da companhia, tem 170 cv de potência, autonomia de até 600 km e tecnologia de condução totalmente autônoma. 

Volkswagen ID fez sua estreia no Salão de Paris

A projeção que divulgamos do ID na semana passada não fugiu muito da realidade. O hatch estreia uma nova linguagem de design da marca, que certamente será exclusiva aos novos modelos elétricos que a Volkswagen irá produzir. No caso do ID, a carroceria que mistura elementos de hatch e monovolume é possível graças à plataforma MEB, que se aproveita da configuração plana da bateria (instalada no assoalho) para aproveitar melhor o habitáculo. 

LEIA TAMBÉM
Salão de Paris: veja a galeria com as atrações 

Segundo a fabricante, o ID mede 4,10 m de comprimento, 1,80 m de largura, 1,53 m de altura e bons 2,75 m de entre-eixos, graças aos balanços menores (a distância entre o eixo e o parachoque). 

Arquitetura MEB permite melhor aproveitamento do espaço interno

Com esta arquitetura, a Volkswagen pode aplicar o que chama de cabine Open Space, ou seja, um interior amplamente espaçoso, com quatro assentos individuais, com encostos de braços e modulares. A cabine do ID, aliás, reserva todas as novidades que a companhia pretende introduzir no mercado já a partir de 2020, quando o carro deve ser produzido. O principal destaque são as laterais da porta, que, de acordo com a Volkswagen, servirão como extensão dos comandos do carro, já que abrigaram telas touchscreen com possibilidade de controlar funções do automóvel.

Realidade aumenta é um dos principais destaques do conceito

Outro destaque tecnológico do carro é a realidade aumentada. A Volkswagen decidiu ir além do head-up display e desenvolveu uma tecnologia que, em vez de simplesmente projetar as informações no parabrisa, o faz à frente do carro, como mostra a imagem acima. A ideia é explorar o parabrisa interio como extensor da realidade do motorista.

Função autônoma até recolhe o volante do motorista

Ainda sobre tecnologia, os alemães vislumbram disponibilizar no mercado, tão logo quanto 2025, uma função completamente autônoma do ID, que até recolheria o volante do motorista ao acionar a função ID Pilor ao pressionar o logo da marca no centro da direção. Com o volante recolhido, a intenção é ampliar ainda mais o espaço interno do carro. O ID também terá funcionalidades que permitirão conectá-lo com funções da casa do proprietário e acabar com os espelhos retrovisores (que serão substituídos por câmeras cujas imagens seriam reproduzidas em monitores na cabine do veículo). 

Volkswagen ID será vendido a partir de 2020

O Volkswagen ID é impulsionado por uma bateria de alta voltagem acoplada a um motor elétrico de 170 cv. A companhia promete que 80% da carga da bateria esteja disponível em apenas 30 minutos de recarga (que pode ser feita via tomada ou por indução). Com a carga cheia, o hatch poderá ter uma autonomia entre 400 e 600 km, distâncias consideravelmente mais generosas do que a realidade atual dos carros elétricos.

A expectativa da companhia é de vender um milhão de carros no mundo até 2025.

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This