No fim de 2012 a Land Rover anunciou um maciço investimento de 10 bilhões de libras para dobrar a sua capacidade produtiva, atingindo um volume de 600.000 veículos produzidos em 2020, ano em que espera atingir 3% de participação no mercado global de utilitários esportivos.

Para tanto, a marca prepara dará uma bela “turbinada” em sua linha de produtos, que será não só renovada – processo que já começou com os Range Rover Vogue e Sport – como também ampliada. 

Por falar nos Range Rover, o segmento topo de linha em termos de luxo da fabricante, se tudo correr como o planejado a família contará com seis integrantes no total. Além da “bola cantada” que será o Evoque conversível, o modelo mais acessível da estirpe Range Rover terá também uma opção baby, com comprimento não avançando muito além dos 4 metros. Oposto a ele, um futuro Evoque “XL”, com porta-malas maior, não está descartado.

O Evoque terá uma versão com carroceria e porta-malas maiores

Já indo para a gama Land Rover, quando o Discovery for renovado, o que deve ocorrer em 2016, ele deverá se tornar mais sofisticado para acomodar um produto inédito na linha: o Freelander com opção 7 lugares. Com isso, o Discovery precisará ganhar em requinte para não ficar muito próximo do primo. O Freelander, SUV de entrada da marca, ficará com um visual bem próximo ao do Evoque, como você pode conferir nas projeções exclusivas. O Freelander 3, como será chamado seguindo a lógica da Land Rover, deverá estrear um ano antes do Discovery 5, portanto em 2015.

O Discovery 5, previsto para 2016, se tornará mais refinado...

...para se distanciar do novo Freelander, que contará com uma variante 7 lugares

Já o Defender, modelo que ajudou a construir boa parte da imagem de sucesso da marca em modelos off-road, precisará encerrar as atividades em muitos mercados por uma série de exigências de segurança em termos de projeto da carroceria ou a adoção de equipamentos avançados, como o controle de estabilidade, o qual se tornará obrigatório na Europa.

Mas ele já tem um sucessor na rampa de lançamento, trata-se, em grande parte, do que já conhecemos do projeto DC100. Em conjunto com nossa equipe de arte, realizamos um esboço de como será o carro final em nossas ilustrações. Assim como ocorre com o Defender, seu sucessor terá um variante picape e outra com o entre-eixos alongado. Porém, onde a legislação permitir e a geração atual do Defender contar com produção local, ele seguirá em linha por tempo indeterminado, o que não é o caso do Brasil.

O sucessor do Defender estava previsto para 2015, mas poderá atrasar

A previsão é de que o DC100 surgisse em sua versão final em 2015, porém sabe-se que o projeto está atrasado. Um dos motivos é que a talvez Land Rover talvez aplique a mesma plataforma de alumínio utilizada nos novos Range Rover, o que requer algumas adaptações.

A Land Rover celebra neste ano 65 anos de existência e se consagrou ao longo dos anos como uma referência na categoria dos utilitários esportivos, em especial no segmento de alto luxo. Ela conta com representação própria no Brasil e comercializa toda sua linha por aqui. 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This