A Mini revelou nesta quarta-feira (26) a segunda geração do SUV Countryman, que será apresentado oficialmente durante o Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, em novembro. O modelo ficou maior em todas as dimensões e recebeu uma inédita motorização híbrida.

Se o conceito Mini já era um pouco forçado para o Countryman quando ele surgiu no mercado, sua segunda geração o distancia ainda mais desta ideia. Isso porque ele ganhou 20 cm em comprimento, três em largura e surpreendentes 7,5 cm em distância entre-eixos, deixando-o com dimensões mais próximas de SUVs compactos “tradicionais”, como o Audi Q3, por exemplo. Para se ter uma ideia, o Countryman agora conta com 4,30 m de comprimento e 2,66 m de entre-eixos (no Q3 tais medidas são 4,38 m e 2,60 m, respectivamente). 

Mini Countryman ficou maior em todas as dimensões

Não é a toa, portanto, que a Mini diz que o Countryman “cresceu significativamente em espaço”, bem como em capacidade volumétrica do bagageiro, com 220 litros adicionais (totalizando em bons 450 litros de porta-malas, ou 1.309 litros, com os bancos reclinados). 

Em termos visuais, a Mini também decidiu atribuir um aspecto mais convencional de SUV ao modelo. Sua silhueta condiz mais com um veículo deste segmento e o design ganhou ângulos mais pontiagudos, abandonando o semblante amigável arredondado de antes em virtude de um visual mais maduro. 

Interior segue o padrão de acabamento e estilo dos outros Mini

Internamente, o Countryman segue o padrão adotado nos outros modelos da Mini, bem parecido com a geração anterior, repleto de botões por todos os lados e uma central multimídia de 8” ao centro, cercada por uma iluminação de LED.

Como o SUV é feito sobre a plataforma UKL2 do Grupo BMW (que dá origem a outros Mini e ao BMW Série 2 Active Tourer, por exemplo), o Countryman é beneficiado pela possibilidade de obter um trem de força híbrido. E é exatamente o caso da inédita versão Mini Cooper S E Countryman ALL4 impulsionada por um conjunto formado pelo motor 1.5 tricilíndrico turbo de 136 cv (tracionando as rodas da frente) e um motor elétrico de 88 cv (rodando o eixo traseiro), resultando numa potência combinada de 224 cv e 39,2 kgfm de torque. 

Versão híbrida plug-in é a grande novidade desta geração do SUV

O sistema é híbrido plug-in, o que permite ao SUV rodar 40 km em modo puramente elétrico ou atingir velocidade máxima de 125 km/h impulsionado apenas pela eletricidade. 

Obviamente, o Mini Countryman também terá opções convencionais de motores, como o 1.5 tricilíndrico turbo de 136 cv, o 2.0 turbo de 192 cv e, futuramente, o 2.0 turbo de 231 cv para a versão mais esportiva JCW. Ainda há alternativas a diesel para mercados como os Estados Unidos. 

Mini também tem opções de motor 1.5 e 2.0 turbo convencionais

O novo Mini Countryman aparecerá pela primeira vez ao público no Salão de Los Angeles, em novembro, e chegará às lojas americanas em março do ano que vem. A Mini fabrica o Countryman atual em Araquari (SC) e deverá produzir a segunda geração do SUV no ano que vem.

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This