Se você tem cerca de R$ 600.000 na poupança, é possível reinvestir a grana em um Audi RS 7, um dos esportivos mais esportivos do mundo! Estamos em Munique, a 70 km de Ingolstadt, onde fica a fábrica da Audi, na Alemanha. Posso dizer que acelerar este bólido em uma Autobahn (auto-estrada), cujos limites de velocidade são bastante ecléticos, foi uma injeção de adrenalina! Descobri ali, passando de 260 km/h (havia trânsito naquela manhã fria e chuvosa), que a velocidade vicia! Mais que isso: ela hipnotiza! Quanto mais se acelera, mais se quer acelerar.

Pode crer que estar ao volante de um RS 7 é muito mais fácil do que se imagina. Regulado para ter uma suspensão muito dura, ele próprio assume o controle. Quanto mais se aperta o acelerador, mais o volante fica imóvel, quase duro. A suspensão, por sua vez, endurece gradualmente de tal forma, que comecei a pular sobre o banco, como se fosse pipoca: uma mínima depressão daquele asfalto perfeito bastava para me jogar para cima, tamanho o controle e dureza da suspensão. 

O RS7 já figurou em um comparativo aqui no Carro Online realizado por nossos colegas da revista alemã Auto Motor und Sport. De qualquer forma, ninguém de nossa equipa havia rodado com ele. A aceleração é estúpida. Como se fosse uma criança (sequer havia completado as regulagens), acelerei com tudo. O corpo grudou no banco! Cheguei a ter uma certa náusea. Não é para menos! Com motor 4.0 TFSI biturbo V8, 560 cv e 71,4 mkgf de torque, este cupê de 4 portas acelera de 0 a 100 km/h em 3s9. A velocidade máxima chega a incríveis 305 km/h. Só lamentei não estar em uma pista, para poder usufruir mais deste parque de diversões.

O som do escapamento é incrível, soltando barulhos, como se estivesse “pipocando”. Parece que estamos em um carro de corrida! Os dois turbocompressores com dupla voluta produzem 1,2 bar de pressão e estão situados junto ao intercooler (na parte interna da bancada dos cilindros). Isso faz com que os gases do escapamento que os acionam tenham um percurso curto e uma ótima resposta. 

Ninguém está pensando em economia de combustível ao rodar com um automóvel desse tipo. Mas a Audi insiste em ressaltar a marca de 10,2 km/l de consumo, alcançada também graças ao sistema star-stop e ao gerenciador de cilindros. Bem, só sei que o meu meio tanque de combustível ficou praticamente zerado em apenas 70 km rodados!

O seu câmbio é Tiptonic de 8 marchas, podendo ser usado nos modos Drive ou Sport, ou manualmente, com as borboletas atrás do volante ou na própria alavanca de câmbio. A tração é integral de série e as rodas são de liga leve de aro 20”, podendo, opcionalmente, ter 21” (com três tipos de desenho). A sua carroceria tem 20% de alumínio e existem dez opções de cores externas. Rodamos com um cinza escuro fosco (Nardò Gray), que deixa o RS7 com mais cara de bad boy. 

Saiam da frente, seus carros de luxo caretas! O RS7 está passando!

Audi RS 7

Motor V8, dianteiro, longitudinal, biturbo, gasolina; Cilindrada 3 993 cm³; Cabeçote 4 válvulas por cilindro; Potência 560 cv a 5 700 rpm; Torque 71,4 mkgf  entre 1.750 e 5.500 rpm; Câmbio automático, 8 marchas; Tração integral; Rodas liga leve, 20”; Suspensão dianteira independente; Suspensão traseira independente; Comprimento 4,98 m; Largura 1,91 m; Altura 1,40 m; Entre-eixos 2,91 m; Porta-malas 535 l; Peso 1.920 kg

Pin It on Pinterest

Share This