A morte dos câmbio manuais já está sendo “aguardada” há um bom tempo. Conforme as tecnologias dos sistemas automatizados ou sem embreagem avançaram (e ainda avançam), muita gente acha que os dias do trambulador H estão contados. Contudo, mais uma vítima da tecnologia pode estar dizendo adeus ao futuro da engenharia automotiva: os câmbios de dupla embreagem. 

Câmbios manuais e de dupla embreagem pode entrar em extinção

O vice-presidente de vendas da divisão Motorsport da BMW, Peter Quintus, disse à Drive que tanto os câmbios manuais quanto os automatizados de dupla embreagem (DCT, na sigla, em inglês) vão deixar de existir em algum momento, em virtude dos automáticos convencionais. 

“O câmbio DCT já teve duas vantagens: era mais leve e o tempo de troca de marchas era mais rápido. Agora, esta vantagem do tempo de troca já desapareceu, à medida em que os câmbios automáticos ficam melhores e mais inteligentes”, defendeu. “Nós estamos vendo muita tecnologia em câmbios automáticos modernos de nove e até dez marchas.”

Só o tempo dirá se a professia do Quintus está correta. Por ora, ele apenas não confirmou se as novas gerações de M3 e M4 terão opção de câmbio manual.

Novas gerações dos BMW M3 e M4 podem deixar opção manual de lado

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This