Coube à nova geração do Citroën C4 Picasso a honra de estrear a plataforma modular EMP2 do grupo PSA. E, uma vez a bordo do modelo, não demora muito para perceber os benefícios que essa novidade proporcionou ao familiar. Para começar, o novo C4 Picasso tem 40 mm a menos no comprimento, mas ganhou 55 mm no entre-eixos.

Isso foi conseguido, em parte, com o deslocamento das rodas para as extremidades da carroceria, o que, além do efeito estético, permitiu aprimorar ainda mais o espaço interno, que já era bom. Além disso, os bancos traseiros são individuais e correm sobre trilhos, o que permite ajustá-los individualmente. Por conta disso, a capacidade do porta-malas varia de 537 litros (40 a mais que na geração anterior) a 630 litros. Como se não bastasse, o banco do passageiro dianteiro também pode ter, opcionalmente, um apoio extensível para as pernas e encosto de cabeça com abas laterais, além de massageador.

A versão avaliada neste primeiro contato realizado na Europa estava equipada com o motor 1.6 HDI turbodiesel, que gera 115 cv e bons 29 mkgf de torque. Mesmo assim, fica claro que a dinâmica não foi prioridade no desenvolvimento desse modelo. O novo C4 Picasso mostrou-se seguro, mas sem entusiasmar. A direção é rápida e desmultiplicada, o que facilita a condução na cidade. Em compensação, a sensibilidade não é das melhores.

Voltando ao item conforto, o monovolume da marca francesa impressiona pela qualidade de seu acabamento. O material empregado é elogiável e não parece exagero situar o novo Picasso como um dos melhores em seu segmento nesse quesito.

Como na geração anterior, o quadro de instrumentos é centralizado, o que exige algum tempo para se familiarizar com ele. Agora, porém, ele pode exibir também as indicações do navegador ou mesmo fotos inseridas por meio da conexão auxiliar. Há também um novo monitor, abaixo do painel, com tela tátil de 7” por meio da qual se pode acessar o computador de bordo, sistema de áudio e ainda conectar-se à internet.

Em função da evolução tecnológica apresentada em relação à geração anterior, não há como deixar de elogiar o novo C4 Picasso. Apenas o desenho pode ser alvo de críticas, mas como se trata de um tema subjetivo, o público é que deverá definir o sucesso do modelo. 

A nova geração do Citroën já começou a ser vendida no Reino Unido onde parte de 17.500 libras, cerca de R$ 60.000 (sem considerar os impostos e demais custos de importação). Procurada pelo Carro Online, a Citroën do Brasil informa apenas que ainda não há previsão de chegada da nova geração do C4 Picasso ao Brasil, mas apuramos que até o fim deste ano ele deve estrear por aqui. Com relação ao preço, é possível que ele fique na faixa de R$ 80.000 a R$ 90.000, assim como o atual, tabelado em R$ 82.470. A Citroën do Brasil faz questão de destacar que os atuais C4 Picasso e Grand C4 Picasso ainda estão em produção na Europa. 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This