Entre levar para a garagem um veículo já disponível no mercado ou esperar a chegada de um novo modelo, o que fazer? Descubra a resposta em nosso guia!

Textos: Fernando Lalli e Gustavo de Sá

Se trocar de carro ou comprar o primeiro zero-quilômetro está na sua lista de prioridades para este ano, não feche negócio antes de consultar nosso guia especial. O objetivo é mostrar se vale a pena fechar negócio com um modelo já disponível nas concessionárias ou aguardar a chegada de um veículo inédito ou atualizado que está para sair do forno. Neste último duelo (de sete ao todo), confira o embate entre o Toyota Prius e Toyota Corolla. 

Veja também:

Compro Agora ou Depois: Chevrolet Cobalt x Novo Prisma

Compro Agora ou Depois: Citroën C4 Cactus x Peugeot 2008 reestilizado

Compro Agora ou Depois: Volkswagen Golf x Volkswagen Polo GTS 

Compro Agora ou Depois: Jeep Compass x Jeep Cherokee reestilizado 

Compro Agora ou Depois: Volkswagen Tiguan x Volkswagen Tarek

Compro Agora ou Depois: Mercedes-Benz CLA x Mercedes-Benz Classe A Sedan

AGORA

Toyota Prius

O Toyota Prius é o tipo de híbrido onde tudo é pensado para melhorar ao máximo a eficiência, como os pneus de medida singela para o porte (195/55R15) e até mesmo as calotas com desenho aerodinâmico, que são fixadas sobre as rodas de liga leve. A atual geração do modelo estreou por aqui em 2016, mas a versão norte-americana já recebeu a primeira reestilização no final do ano passado.

O conjunto híbrido do Prius é formado por motores 1.8 a gasolina (ciclo Atkinson) de 98 cv e outro elétrico de 72 cv – a potência combinada é de 123 cv e o câmbio, do tipo CVT. De acordo com dados do Inmetro, o consumo do Prius é de 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada. Além da eficiência, outro benefício de híbri­dos são alíquotas diferenciadas de IPVA em estados como Rio de Janeiro e São Paulo, além de isenção de rodízio na capital paulista.

Vendido em versão única por R$ 125.450, o Prius tem como destaque o recheio de série, com faróis full LED, ar-condicionado digital de duas zonas, carrega­dor de celular por indução, projeção de informações no para-brisa e sistema de som JBL. Em relação ao atual Corolla Altis (R$ 118.990), o Prius é uma opção de ótimo custo-benefício. Porém, ainda assim vale esperar pela nova geração do sedã produzido em In­daiatuba (SP). Descubra o porquê ao lado.

DEPOIS

Toyota Corolla

Até 2025, todos os carros da Toyota terão ao menos uma versão híbrida. No Brasil, a nova geração do Corolla contará com essa opção e irá além: será o primeiro híbrido flex no mundo. O sedã será produzido no último trimestre na fábrica de Indaiatuba (SP), que recentemente recebeu R$ 1 bilhão em investimentos.

A 12ª geração do Corolla é feita na plataforma TN­GA, a mesma do Prius. O sedã cresceu 10 mm em comprimento (4.630 mm) e 5 mm em largura (1.780 mm), mas ficou 30 mm mais baixo (1.435 mm). A dis­tância entre eixos foi mantida, com 2.700 mm.

Não por acaso, o conjunto mecânico do nacional será o mesmo do “irmão”, exceto pela opção flexível em combustível. Com isso, a expectativa é que o 1.8 pos­sa gerar um pouco mais que os 98 cv originais quando abastecido com etanol. Segundo dados de fábrica, o Corolla híbrido europeu acelera de zero a 100 km/h em 11 segundos e pode chegar à máxima de 180 km/h.

A versão brasileira adotará o mesmo estilo do se­dã vendido no Velho Continente, como o carro da foto. O modelo deverá contar ainda com novos recursos de assistência ao motorista. Com tantas novidades, entre­tanto, o Corolla híbrido não chegará por menos de R$ 130 mil. Ainda assim, pela modernidade do projeto, ele vale a espera!

Pin It on Pinterest

Share This