Progresso na tecnologia de sensores e monitoramento permitirá o uso dos primeiros carros autônomos nas cidades

A Volvo pode dar um passo importante na disseminação dos carros autônomos no curto prazo. De acordo com o cronograma de seu projeto Drive Me, a fabricante sueca pretende colocar 100 unidades autônomas nas mãos de clientes para trafegar em regiões selecionadas na região de Gotemburgo. Essas áreas, pelo menos durante a fase inicial do projeto, não terão tráfego em sentido contrário, ciclistas e pedestres.

“Dar o empolgante passo para um piloto público, com a ambição de possibilitar a pessoas normais sentarem-se ao volante no tráfego regular em vias públicas, é algo que nunca foi feito antes”, explica o vice-presidente sênior para pesquisa e desenvolvimento da Volvo, Peter Mertens.

Segundo a empresa, o que permitirá essa integração entre os carros autônomos e convencionais é um “salto sem precedentes na complexa rede de sensores, sistemas de posicionamento baseados em nuvem e tecnologias de frenagem e direção inteligentes”.

Um ponto positivo sobre os autônomos é que “eles poderão transformar o tempo gasto com os deslocamentos diários em tempo de qualidade, abrindo novas oportunidades para trabalho e lazer”, acrescenta Mertens.

Para garantir a segurança, os carros autônomos contarão com sistemas de redundância que vai assegurar o funcionamento do sistema mesmo que um dos elementos apresente alguma falha.

Pin It on Pinterest

Share This