Versão esportiva da picape média continua com boa dirigibilidade e oferece muito conforto aos ocupantes

A linha 2018 da picape média Toyota Hilux, lançada em outubro de 2017, trouxe como novidade a série especial Hilux SR Challenge. Ela tem como base a versão SR diesel, mas para ficar diferente, a fabricante desenvolveu um pacote estético, o qual imprimiu visual esportivo.

Na Toyota Hilux SR Challenge, a grade do radiador, maçanetas e estribo lateral tubular são na cor preta. A mesma aparece nas rodas de liga leve 17 polegadas e no protetor de para-choques. Os faróis dianteiros utilizam máscara negra e as lanternas traseiras são escurecidas. Os adesivos na lateral e traseira da caçamba têm a inscrição Hilux Challenge. Nas portas, adesivos com logomarca Toyota e no santantônio.

Interior personalizado

A personalização da Toyota Hilux SR Challenge aparece também na parte interior, as costuras são vermelhas, o painel tem detalhes pretos e vermelhos e tapetes com a inscrição da versão.

A opção esportiva Toyota Hilux SR Challenge vem de série com vidros de dispositivo antiesmagamento e função um toque para subida e descida, travas e retrovisores elétricos, volante com funções de áudio, telefone, comandos de voz e display de múltiplas funções em tela preto e branco. Conta ainda com dispositivo de áudio ligado a uma tela tátil de 7 polegadas, com funções de DVD, MP3, TV Digital, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes. Nela é possível também verificar as informações de consumo de combustível e da câmera de ré.

Motor e câmbio da Toyota Hilux SR Challenge

Apesar do visual esportivo, a picape média Toyota Hilux SR Challenge mantém o trem de força das versões convencionais diesel. Com tração 4×4, o câmbio é automático de seis velocidades e motor diesel 2.8L, o qual entrega 177 cv de potência a 3.400 rpm, e 45,9 kgfm de torque, disponíveis entre 1.600 e 2.400 rpm e a direção utiliza assistência elétrica.

Equipamentos de segurança

De fábrica, a Toyota Hilux SR Challenge tem os freios ABS com distribuição eletrônica (EBD), cintos de segurança dianteiros e traseiros com três pontos, airbags frontais (para motorista e passageiro) e um de joelho, imobilizador por código eletrônico na chave. Sistema ISOFIX de fixação da cadeirinha para crianças no banco traseiro. Assistente de Reboque, Assistente de Subida, Controle Eletrônico de Estabilidade, Controle Eletrônico de Tração e Assistente de Frenagens Emergenciais.

Impressões ao dirigir

Sem modificações nos sistemas de suspensões, motor e câmbio, a Toyota Hilux SR Challenge preserva as condições de dirigibilidade das outras versões com motor diesel.

Este tipo de motor, por privilegiar a força, normalmente emiti mais ruídos que um a gasolina ou flex. Mas o bom trabalho de isolamento acústico feito pela fabricante, proporciona ambiente agradável aos ocupantes, são poucos os ruídos que invadem o habitáculo.

Para o motorista, os comandos são intuitivos e fáceis de operar. São várias as informações mostradas como o consumo médio, navegador, estações de rádio, mas vale uma recomendação. A Toyota poderia incluir no mostrador digital que está localizado no centro do painel de instrumentos a opção de velocidade digital, mais funcional para o motorista.

Em termos de desempenho, o arranque é lento, como o da maioria dos veículos à diesel. Desenvolve velocidade facilmente e freia com muita segurança.

Na rodovia tem comportamento exemplar. Ao estabilizar em velocidade média de 100 km/h, se for preciso exigir um pouco mais, o motorista não passa apuros. É só pressionar um pouco mais o acelerador que ele responde prontamente.

Apesar do peso e porte, é boa nas curvas, e o acerto das suspensões também oferece conforto ao ultrapassar em valetas e lombadas.

Preço sugerido Toyota Hilux SR e consumo de combustível

Com preço sugerido para venda de 161.990, nos testes realizados na pista da Revista Carro, a Toyota Hilux SR mostrou-se bem acertada. Ao marcar no velocímetro 40 km/h, a velocidade real mostrada no equipamento foi de 37 km/h. A maior diferença aparece aos 100 km/h, pois a real apurada foi de 94 km/h.

Para acelerar de 0 a 100 km/h, precisou de 13s55 numa distância de 236,79 m. E na frenagem de 100 – 0 km/h, necessitou de 43,00 m até estancar.               

E o consumo médio na cidade foi de 9,0 km/L, enquanto que na rodovia chegou a 12,5 km/l, a média PECO é de 10,5 km/L.

Não mudaram as condições de dirigibilidade, mas em termos de visual, a picape média Toyota Hilux SR chama a atenção de quem está na calçada. O modelo e arranca suspiros.  

 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This