Subaru Forester 2.0 XT Turbo

Ele não é um sport utility tão badalado no mercado brasileiro quanto alguns modelos com preços semelhantes, como Audi Q3, BMW X1, Toyota SW4 e Ford Edge. A “timidez” da Subaru na sua operação brasileira talvez explique isso. No ano passado, foram vendidas 342 unidades do Forester no país, número que o coloca na modesta 47ª posição entre os utilitários esportivos no ranking da Fenabrave.

Não se pode dizer que o visual do Forester é moderno, mas ele transmite robustez e segurança

Agora, a Subaru reforça a sua linha no Brasil com duas versões da quarta geração do Forester: a 2.0i-S, com motor aspirado, e a 2.0 XT, dotada de propulsor turbo com injeção direta, que foi avaliada por nós. No fim das contas, uma das coisas que surpreende no carro é a simplicidade.

Rodas de alumínio de 18" e o recorte da saia dianteira chamam atenção no carro

Não espere dele muita perfumaria, soluções mirabolantes ou inovações espetaculosas. Não, você não vai se sentir a bordo de uma nave espacial. O Forester é simples e, até por isso, muito eficiente. Com seu sistema de tração integral permanente (Subaru Symmetrical AWD), o modelo tem justamente esse propósito: ser um sport utility de verdade, e não apenas um “jipe de fachada”, como tantos outros.

O visual com aspecto robusto enfatiza o caráter de veículo off-road. O Forester não tem propriamente uma “vestimenta” moderninha, mas transmite força e segurança. A pitada de esportividade vai para as rodas de alumínio de 18”.

O novo motor turbo 2.0 de 4 cilindros é capaz de desenvolver 240 cv

Na parte interna, está tudo lá. Todas as funções que um veículo dessa categoria deve ter. Um visor multifunção monitora as condições de rodagem do Forester para que ele se mantenha mais econômico e seguro. A nova geração do SUV também ganhou a função Hill Start Assist (assistente de partida em rampas). Ao parar em uma ladeira, o freio é mantido acionado por alguns segundos, mesmo que o motorista tire o pé do pedal, impedindo que o carro volte. Uma série de comandos está disposta no volante evitando que o piloto seja obrigado a desviar a atenção do trânsito.

O interior do modelo da Subaru tem tudo que convém a um legítimo sport utillity

O desempenho do motor 2.0 do Forester impressiona. Na pista de testes, o utilitário esportivo da Subaru conseguiu bons números. Na aceleração de 0 a 100 km cravou 7s4 e gastou de 7s2 para retomar de 60 km/h a 120 km/h. Na frenagem, o XT precisou de 24,8 m para estancar vindo a 80 km/h. O melhor é que o consumo é razoável, com média de 9,6 km/l.

Para quem leva muita bagagem, a boa notícia é que a capacidade do porta-malas pode saltar de 505 litros para 
1 541 litros. Basta rebater os bancos traseiros numa operação bastante simples. Como tudo nesse modelo.

Com os bancos traseiros rebatidos, a capacidade do porta-malas é de 1.541 litros

 

Média final: 7,3

O Subaru Forester é o que se pode chamar de carro honesto. Para quem deseja um SUV com tração integral sem exageros e por um preço justo, trata-se de uma boa pedida. Ele é simples sim, mas também muito confortável. – Mário Venditti

Seu bolso

Preço (carro testado): R$ 135.000
Garantia: 5 anos 
Financiamento (taxa mensal): 1,14% 
Parcela (50% de entrada + saldo em 36x): R$ 2.330 
IPVA (4%): R$ 5.400 
Seguro: R$ 5.641
1ª revisão: R$ 450 
Versão básica: R$ 135.000

Nossas medições

Aceleração 0-100 km/h: 7s49
Retomada 60-120 km/h em Drive: 7s27
Frenagem 80 a 0 km/h (m): 24,96
Consumo cidade (km/l): 7,5
Consumo estrada (km/l): 12,3
Ruído a 120 km/h em drive (dB): 67,3

Ficha técnica

Motor 4 cilindros, dianteiro, boxer, gasolina; Cilindrada 1.998 cm3; Potência 240 cv a 5.600 rpm; Torque 35,7 mkgf a 3.600 rpm; Câmbio CVT continuamente variável, 8 marchas virtuais; Tração integral; Comprimento 4,59 m; Largura 1,79 m; Altura 1,73 m; Entreeixos: 2,64 m; Portamalas: 505 litros; Peso 1.502 kg

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This