Coupé C 250 Sport da Mercedes-Benz tem vocação rodoviária. Respostas rápidas graças ao motor potente, sem ser espalhafatoso

Quando você ouve a expressão “veículo esportivo”, imediatamente vem à cabeça a imagem de um carro pintado com cores chamativas, faixas pretas, vincos extravagantes entre outras fantasias. Então você não pensou no Mercedes-Benz C 250 Coupé Sport, porque ele não é assim. A fabricante da estrela, bem conceituada no quesito esportividade, também por causa dos últimos resultados conquistados na Fórmula 1 (que ano passado venceu o campeonato de construtores pela quarta vez consecutiva e fez de Lewis Hamilton o campeão entre os pilotos), preferiu manter a sobriedade característica de seus modelos de luxo também no esportivo.

Além da carroceria cupê, tradicional nos esportivos, a diferença está nos detalhes do pacote visual AMG e precisam ser observadas, como por exemplo, a grade dianteira diamantada, o para-choque com defletor aerodinâmico dianteiro cromado, o qual lembra a asa dos carros de Fórmula 1, capô longo para dar a impressão que o motor é grande, vincos laterais discretos de ponta a ponta, rodas de liga leve 18 polegadas grafitadas, com alargadores nas molduras das caixas, tampa do porta-malas ressaltada, duas saídas de escape aparente e teto preto.

Já o interior com os bancos baixos e volante pequeno remete ao cockpit de um carro de competição. O painel de instrumentos é grande, velocímetro e conta-giros analógico, no centro um mostrador digital, no qual aparecem várias informações, de acordo com a necessidade, inclusive a velocidade. No centro do painel, a tela da multimídia lembra um tablet, mas não é sensível ao toque. O comando para visualizar as informações está no console central. Chama a atenção também o controle dos bancos e encostos posicionado nas portas. São várias as opções para encontrar a melhor posição.

Comparada à versão anterior, a Mercedes reduziu o peso do chassi, melhorou a aerodinâmica e aumentou a carroceria em 90 mm. O motor 2.0 turbo quatro-cilindros com injeção direta acoplado ao câmbio automático de 7 marchas entrega potência de 211 cv a 5.500 rpm. O torque máximo é de 35,7 kgfm disponível entre 1.200 e 4.000 rpm. Oferece os modos de condução Comfort (direção mais suave), ECO (econômica), Sport (trocas de marcha em rotações elevadas e direção mais firme), Sport+ e Individual (o motorista ajusta os vários parâmetros conforme a preferência).

Em condições normais de uso, ou seja, no trânsito de uma grande cidade como São Paulo o ideal é utilizar o modo ECO. Assim o motorista obtém boas respostas do acelerador, conforto das suspensões e menor gasto de combustível. Apesar de todo o trabalho feito pela fabricante para oferecer conforto ao motorista, no asfalto com ondulações acentuadas o carro pula. 

O correto é evitar este tipo de terreno, pois o Classe C 250 Coupé Sport é o tipo de carro que deveria ser dirigido só em asfalto de boa qualidade, onde é possível utilizar todos os sistemas tecnológicos incorporados para auxiliar o motorista e obter uma condução prazerosa.

A começar pelo arranque. Um leve toque no pedal direito é suficiente para tirá-lo da inércia e sentir aquela sensação de colar no banco. O câmbio faz as trocas de maneira precisa, sem trancos. Desenvolve velocidade rapidamente, o que exige atenção, para não desrespeitar a velocidade permitida.

Na pista de testes da CARRO mostrou desempenho exemplar, ao sair da inércia alcança 100 km/h em 6s62 no espaço de 107,63 m. As retomadas também são rápidas, no modo Drive, sem utilizar as borboletas do volante, vai de 40 a 100 km/h em 6s07. O sistema de freio, a discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, quentes, com carga de 200 kg a bordo, precisou de 44,1 m de 100 km/h à imobilidade.

O Mercedes-Benz C 250 Coupé Sport tem preço sugerido de R$ 275.900. Entre os itens de série traz o Start/Stop e a “sopa de letrinhas” dos sistemas de segurança e auxílio ao motorista: freios adaptativos (ABR), controle eletrônico de estabilidade (ESP), distribuição eletrônica das forças de frenagem (EBD), controle de tração (ASR), controle de tração em cada roda (ETS), assistentes à frenagem (BAS) e de partida em aclives (HSA), pré-carregamento do freio (priming), secagem dos freios e freio de parada automático. Também é equipado com o sistema que faz o carro estacionar e sair da vaga (Active Parking Assist).

Entre os itens de conforto tem o ar-condicionado de duas zonas e saída para os dois ocupantes do banco traseiro. Aliás, como em todo esportivo, este espaço atende bem às crianças.

Share This