O aumento do IPI dos importados, a evolução da concorrência, a alta do dólar e a crise derrubaram as marcas chinesas no Brasil. Só no último ano, a JAC viu suas vendas caírem quase 60%, por exemplo.

JAC T5 parte de R$ 59.990

O momento difícil da marca contrasta com a chegada do T5, seu primeiro lançamento desde abril do ano passado, quando o T6 foi apresentado. Como o nome indica, o utilitário esportivo se posiciona abaixo do seu “irmão” e, como ele, tem no custo-benefício atraente o seu maior trunfo.

Na verdade, ele é mais equipado: o ar-condicionado digital e o assistente de partida em rampa são, por ora, exclusividade do T5. Direção com assistência elétrica, alarme e bancos de couro são itens de série no modelo, que parte de R$ 59.990. A unidade das fotos traz faróis com luzes diurnas de LED e sistema multimídia com espelhamento por R$ 64.990. Em ambas as versões, o motor é o mesmo 1.5 de 127 cv usado no J5, mas com câmbio manual de seis marchas.

Interior tem estilo sóbrio, mas apresenta poucas falhas

E é aí que o T5 nos lembra que, por mais recursos tecnológicos que tenha recebido, ele ainda é um JAC. Como os demais carros da marca (e da conterrânea Chery), o SUV deve ser conduzido em rotações mais altas para entregar um desempenho satisfatório. O torque de 15,7 mkgf está disponível a 4.000 rpm, e o motor é ruidoso. A suspensão macia demais e a direção mais leve que o desejável, também não agradam.

O comportamento do JAC T5 lembra o dos primeiros modelos com motor 16V no Brasil e exige que o motorista acelere mais do que o habitual para obter reações satisfatórias. 

Versão equipada com central multimídia touchscreen custa R$ 64.990

No acabamento, ainda que abuse de plástico liso, o T5 evoluiu em relação ao pioneiro J3 de 2011. Há algumas peças desalinhadas e o sistema multimídia deveria ser mais intuitivo e amigável, mas o espaço interno, em compensação, é de fazer inveja ao rival Ford EcoSport.

O assoalho traseiro quase plano e o teto elevado garantem conforto até aos mais altos. Como é praxe, o quinto adulto passará um pouco de aperto nos ombros, mas ele ao menos terá encosto de cabeça e cinto de três pontos.

Medições realizadas no campo de provas da ZF-TRW, em Limeira (SP)

No segundo semestre, o T5 ganhará uma inédita versão com câmbio CVT. O modelo tem pela frente a meta de manter a JAC viva no Brasil, mas para isso será preciso um motor melhor para impulsionar todas as novidades.

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This