Se você precisa de um veículo familiar (ou é fã do estilo), mas não aprecia os SUVs, que se tornaram febre em toda parte, temos uma boa e uma má notícia a lhe dar. Vamos começar com a segunda — até porque ela não é nenhuma novidade: você tem um perfil de consumidor que está “em extinção” (como se pode constatar pelo número cada vez menor de station wagons à venda no país). 

Siga-nos: twitter.com/carroonline

BMW 225i Active Tourer

A boa notícia é que ainda existem fabricantes apostando em alternativas, como a VW (confira a apresentação do Golf Variant na página 50) e a BMW, que está oferecendo o revolucionário Série 2 Active Tourer no país.      

Active Tourer estreia o estilo minivan na marca bávara

Mas, calma. O modelo não estreia nenhuma grande inovação tecnológica. A revolução mencionada fica por conta desse modelo ser o primeiro na história da marca a contar com tração dianteira (até então, os BMW contavam com tração nas rodas de trás). E antes que algum purista se queixe, já adiantamos: a maioria dos proprietários do novo familiar certamente nem deverá perceber qualquer mudança na condução. 

Modelo também é o primeiro BMW com tração dianteira

Além da segurança do conceito (é comprovadamente mais fácil controlar um carro com tração dianteira do que traseira), o BMW Active Tourer conta com os sistemas eletrônicos de assistência esperados em um veículo desse nível, como controle de estabilidade e de tração, além de freios a disco nas quatro rodas e seis airbags.

Como se trata de um familiar, o melhor desse novo BMW é a sua versatilidade. Além do generoso espaço interno, os bancos traseiros bipartidos podem ser ajustados na distância em relação aos dianteiros (ampliando o porta-malas) e na reclinação. E mais: eles também podem ser rebatidos, permitindo a acomodação de objetos maiores no bagageiro. Saídas de ventilação e uma tomada de 12 V completam as comodidades. 

Cabine conta com acabamento refinado e bastante opções de porta-objetos

Como se não bastasse o elevado nível de conforto, o novo familiar da BMW ainda oferece desempenho invejável, garantido pelo bom motor de 4 cilindros 2.0 turbo, de 231 cv. Basta dizer que o modelo precisou de apenas 6s9 para acelerar de 0 a 100 km/h em nosso teste e pode chegar a 240 km/h de velocidade máxima. O carro, aliás, também exibe detalhes esportivos, apesar de não possuir qualquer vocação desse tipo. Borboletas para trocas de marcha manuais junto ao volante e até controle de largada (!) são itens de série no modelo.

Funcionalidade do veículo é beneficiada pelos ajustes dos bancos traseiros

Mas, se exibe toques de esportividade, o Série 2 Active Tourer também se destaca pela economia de combustível, graças ao modo de condução Eco Pro, acionado por meio de uma tecla no painel. Nesse padrão, além do conhecido start-stop (que desliga o motor quando o carro para em semáforos, por exemplo), o propulsor se desconecta do câmbio assim que o motorista tira o pé do acelerador ao trafegar por vias planas ou em declives, permanecendo em marcha-lenta, mas mantendo a velocidade. 

Porta-malas tem capacidade para 468 litros de volume

Outro recurso interessante é a regeneração da energia das frenagens, que produz eletricidade a partir das desacelerações e acionamento dos freios, fornecendo carga para a bateria e poupando o alternador. Com tantas atrações, não é de se estranhar que a BMW aposte tanto no modelo. Mesmo assim, os já citados puristas podem ficar tranquilos. De acordo com Nina Dragone, diretora de marketing da BMW do Brasil, os veículos com tração traseira continuarão sendo os principais no portfólio da empresa no mundo.

Vale lembrar também que, embora se trate do primeiro modelo da BMW com tração dianteira, a fabricante não é “inexperiente” na utilização do recurso. Isso porque os modelos da MINI (que faz parte do grupo alemão) já possuem esse tipo de tração há tempos, e o Active Tourer, aliás, compartilha a plataforma com a atual geração do compacto de origem inglesa.

Ficha técnica do BMW Série 2 Active Tourer

Disponível em versão única de acabamento, o novo BMW 225i conta ainda com ar-condicionado automático digital Dual Zone, sistema multimídia com navegador incorporado, conexão Bluetooth, teto solar panorâmico, tampa do porta-malas com acionamento elétrico pela chave (abertura e fechamento), sistema de partida sem chave, revestimento interno de couro, bancos dianteiros com ajustes elétricos e sensor de estacionamento traseiro (sem câmera de ré) entre os equipamentos de série.

Medições realizadas na pista de testes da TRW em Limeira, SP

Assim, o bom mesmo é saber que, embora a tendência dos SUVs continue e esteja até se espalhando em mercados maduros, como na Europa, ainda existem fabricantes dispostas a investir em alternativas. Pena que, nesse caso, a opção ainda seja restrita a um público capaz de investir R$ 178.950 em um automóvel.  

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This