Novo Ford Mustang GT foi lançado na Califórnia

Se você faz parte da legião de admiradores do Ford Mustang pode comemorar. A fabricante deve importar o modelo oficialmente para o país até, no máximo, 2016. Foi o que os executivos da marca deixaram transparecer durante o lançamento oficial do modelo, ocorrido na Califórnia na última quarta-feira (24). A demora na confirmação do início das vendas do novo Mustang no país se deve a diversos fatores, como pudemos apurar. A adaptação dos motores à gasolina nacional, a necessidade de testes de impacto para validar a instalação do extintor e a adequação dos espelhos retrovisores (que na versão americana são menores que os exigidos pela legislação brasileira) são alguns deles.

O modelo conta com um motor V8 de 441 cv

Independentemente desses empecilhos, pudemos avaliar o novo Mustang na versão GT, equipada com motor V8, que deverá ser a escolhida para o mercado nacional. Externamente, o modelo chama a atenção, embora mantenha o estilo clássico que o consagrou. A novidade fica por conta da grade frontal com visual similar ao adotado nos demais modelos da marca. Mesmo assim, seria absurdo dizer que o novo Mustang lembra o Fiesta, por exemplo. O cupê continua possuindo identidade própria.

O motor V8 possui coletor de admissão feito de material compósito e comando variável

A versão GT se diferencia das demais pelos emblemas com a identificação 5.0 nos para-lamas dianteiros, pelas saídas de ar no capô – que conferem um aspecto ousado e reforçam a esportividade do modelo – e pelo logotipo na traseira com a inscrição GT. Além, é claro, no som emitido pela dupla saída de escapamento, que soa como uma sinfonia para os aficionados. Afinal, nada se compara ao ronco de um V8 acelerando a plenos pulmões.

A ergonomia foi aprimorada no novo modelo

Por dentro, o novo Mustang também exibe boas mudanças em relação aos modelos anteriores. O acabamento está mais bem cuidado e a ergonomia mereceu atenção especial dos projetistas da Ford. Tudo está bem à mão e é fácil de visualizar. Como se espera de um automóvel que tem a difícil missão de, pela primeira vez em sua história, conquistar os públicos europeu e asiático.

Emblema na traseira identifica a versão GT

E se parado o novo  Ford Mustang GT causa boa impressão, em movimento a coisa não é diferente. Contando com um potente motor V8 de 441 cv e 55 mkgf, o cupê não deixa nada a desejar em termos de desempenho. O coletor de admissão, por exemplo, é feito de material compósito e possui comando de válvulas variável, o que proporciona um melhor desempenho em baixas rotações e diminuia necessidade de reduzir as marchas nas retomadas de velocidade.

Outra atração do novo pony car é a suspensão independente na dianteira e na traseira. Com isso, o carro melhorou muito no quesito estabilidade, além de ter ficado mais confortável. Outra melhoria foi proporcionada pela eletrônica: o Mustang, agora, conta com um sistema de gerenciamento que permite ao motorista escolher entre quatro modos de condução: Normal, Conforto, Sport+ e Track, sendo que a última é destinada apenas às pistas. Esse programa altera as respostas da direção, do acelerador, do câmbio e do controle de estabilidade, permitindo optar entre um comportamento mais tranquilo ou esportivo.

Durante a avaliação feita nas ruas e estradas da Califórnia, o Mustang impressionou pela agilidade e, principalmente, pela versatilidade. Embora com motor V8, o cupê se mostrou muito confortável e “utilizável”, mesmo no trânsito congestionado, sem cansar o motorista. Por outro lado, bastava pressionar o acelerador com mais intensidade para o motor responder imediatamente. O melhor é que os freios a disco nas quatro rodas não deixaram por menos e causaram excelente impressão, com boa modulação e respostas imediatas.

Segundo constatamos, o novo Mustang seguiu a receita dos demais modelos da Ford e deixou a característica personalidade americana de lado para se tornar um produto global. Para o Brasil, embora os executivos da empresa não confirmem, o carro deverá ser um produto de imagem, sem a missão de vender muito. O objetivo dessa estratégia, de acordo com algumas fontes, será evitar que o modelo se torne vulgar, como ocorreu com o Chevrolet Camaro. O rival da GM, aliás, deverá balizar o preço do Ford.

Se você gostou do novo Mustang, pode se preparar para conhecê-lo pessoalmente, pois a Ford confirmou que o pony car – nas configurações cupê e conversível – será uma das atrações em seu estande na próxima edição do Salão do Automóvel de São Paulo.

 

Pin It on Pinterest

Share This