O segmento dos hatches médios deve ser palco de uma disputa acirrada em 2017, já que o novo Chevrolet Cruze Sport6 estará disponível no mercado com motor turbo e visual totalmente remodelado. O modelo custa R$ 89.990 na versão LT (R$ 7.000 a menos que o sedã) e R$ 101.190 na LTZ, ambas já com câmbio automático de seis velocidades (que, apesar de idêntico ao do Cruze “tiozão”, aqui ajuda a compor o “apelido” do dois-volumes e sugere mais esportividade).

Hatch tem dianteira exclusiva e compartilha apenas os faróis com o sedã

Mas não pense que o estilo do hatchback é baseado no do sedã. Em comum, os dois Cruze possuem apenas os faróis. De resto, tudo foi criado exclusivamente para o hatch, como parachoque dianteiro com defletor integrado, faróis de neblina horizontais, grade dupla diferenciada e capô com novos vincos. O objetivo é conferir um aspecto mais jovial ao hatch, a fim de atender ao gosto do público desse segmento.

Mas, se é diferenciado por fora, sob o capô ele é idêntico ao três-volumes, com motor 1.4 turbo capaz de entregar 153 cv e 24,5 kgfm, acoplado ao câmbio automático de seis marchas (disponível na unidade testada).

O desenho das lanternas traseiras também é exclusivo do hatch

A exclusividade do Cruze Sport6 não está apenas na estética: ele ganhou calibração especial para a assistência elétrica da direção, proporcionando maior precisão nas curvas e leveza nas manobras.

Em comparação com o conjunto disponível no Cruze sedã, a direção do hatch se mostra mais ágil, com toques de esportividade, enquanto o do três-volumes privilegia o conforto. Além da direção, a suspensão também recebeu acerto exclusivo, proporcionando (mais uma vez) características esportivas ao modelo.

O interior é igual ao do sedã. mas o OnStar oferece mais funções

O desempenho do Cruze Sport6 é exemplar. Para se ter ideia, o modelo necessita de apenas 8s37 para acelerar de 0 a 100 km/h. O melhor é que o novo hatch também se sai bem nas ultrapassagens: são 8s39 para retomar de 60 km/h a 120 km/h. E se o Cruze Sport6 não encontra dificuldades na estrada, na cidade os obstáculos são os buracos e as irregularidades, já que a suspensão mais dura (olha a esportividade novamente) prejudica o conforto.

Se esse Cruze hatch se diferencia do sedã em mecânica e visual, na cabine ele é praticamente idêntico ao seu “irmão”. A ergonomia é ótima e o material utilizado é de qualidade, com painel e laterais de porta combinando partes emborrachadas com plástico, o que confere um toque de sofisticação. O padrão de acabamento é bom e, na versão LTZ, as cores internas disponíveis limitam-se a dois tons de cinza, enquanto na de entrada o preto é a única disponível.

Com motor 1.4 turbo o Cruze Sport6 acelera de 0 a 100 km/h em 8s37

Com relação aos itens de série, o hatch segue a receita do sedã, mas com algumas novidades, como teto solar e o diagnóstico avançado do OnStar, que avisa o motorista, por meio de um aplicativo de celular, se existe algum problema nos principais sistemas do carro.

No geral, o Cruze Sport6 tem tudo para dificultar a vida de seus concorrentes e brigar pela liderança, além de reacender o interesse do brasileiro por hatches médios.

NOSSAS MEDIÇÕES:

Aceleração (em segundos)
  0-40 km/h (m)   2,22 (12,34)
  0-60 km/h (m)   3,80 (34,43)
  0-80 km/h (m)   5,93 (76,37)
  0-100 km/h (m)   8,37 (137,58)
  0-120 km/h (m)   11,59 (236,54)
  0-140 km/h (m)   15,71 (385,63)
  0-160 km/h (m)   21,90 (644,87)
  0-180 km/h (m)   30,52 (1.053,69)
  0-200 km/h (m)   não atingido
  0-400 m (km/h)   16,07 (141,5)
  0-1000 m (km/h)   29,44 (177,8)
Retomada (em segundos)
  40-100 km/h   6,44
  60-120 km/h   8,39
  80-120 km/h     6,0

Veja nossa avaliação do Cruze sedã:

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This