O automóvel será um dos principais instrumentos na nova era da conectividade, já que ele está se transformando em um tipo de smartphone sobre rodas. O novo Audi A4 mostra muitos avanços nesse sentido e também na direção autônoma. 

A avaliação da quinta geração do sedã médio ocorreu nos arredores de Veneza, na Itália. As bem conservadas autoestradas italianas, com limite de 130 km/h, convidam a pisar mais fundo. Mas sair em disparada não é assim tão simples a bordo do novo A4. Explico: o modelo possui tantos programas de assistência que será preciso ser muito negligente para conseguir cometer alguma imprudência ao volante. 

Nova geração do Audi A4 mudou pouco por fora

Muitos recursos impressionam no Audi A4, que ficou 110 kg mais leve, 21% mais econômico, 25% mais potente e, mesmo assim, emite menos CO² (94 gramas por quilômetro), de acordo com a Audi. As dimensões cresceram e tornaram o modelo ainda mais confortável para os passageiros e com maior espaço para a bagagem (505 litros).

A Audi tem foco na eficiência, e seu coeficiente aerodinâmico ficou com Cx de apenas 0,23. No desenho, as mudanças foram discretas, mas inúmeras. A grade dianteira tem formato semelhante à da geração anterior, mas é mais larga e baixa. Os faróis, com tecnologia Matrix LED, incluem sinalizadores de direção, e as setas têm um conjunto de LEDs sequenciaisque criam um efeito muito bonito, além de serem mais visíveis. Mas, se perguntarem o que mais me impressionou no novo A4, digo que foram os programas de assistência.

Vamos supor, por exemplo, que você esteja a menos de 65 km/h, como ocorre nos nossos congestionamentos de cada dia. Com o sistema Traffic-Jam acionado, o carro passa a seguir sozinho. Como a legislação exige que o motorista rode com as mãos no volante, a cada dez segundos será necessário tocá-lo para sinalizar que você está atento. Se esquecer, um sinal sonoro avisará sobre o momento certo. Para completar, o sistema Audi Active Lane mantém o carro na faixa, mesmo nas curvas. 

A cabine, no entanto, foi totalmente renovada

Na hora de frear ou reduzir, o A4 também fará isso sozinho. É o início do carro autônomo. Em condições normais, especialmente em estradas, o controlador de velocidade adaptativo Stop&Go com câmera integrada não só mantém a máxima para cada trecho como também se ajusta automaticamente, “lendo” as placas. O mesmo acontece ao se aproximar de um carro mais lento à frente. Tentei até “brigar” com ele, quando acelerei mais forte. Não é que o danado emite um sinal sonoro? Outros recursos também impedem o motorista de fazer bobagens, como o já conhecido assistente de estacionamento ou a câmera de 360°.

Se você está em marcha a ré e não percebe um pedestre próximo ou que outro carro se aproxima, o A4 freia sozinho, evitando acidentes. Toda essa situação de dirigir é exibida em tempo real, de três formas diferentes. Bem à frente dos olhos do motorista há um Head Up Display, que exibe as principais informações no para-brisa, como navegador e velocidade. 

O quadro de instrumentos é uma tela LCD de 12,3”, o já conhecido Audi Virtual Cockpit, lançado no TT roadster. Para quem não sabe, esse item opcional é configurável e pode mostra as informações mais importantes com bastante detalhamento e efeitos gráficos muito sofisticados. Parece até um videogame.

Espaço interno está mais amplo

O Audi A4 ainda conta com um dos mais sofisticados sistemas de Infotenimento que existem, e é uma evolução do MMI, exibido em um monitor de 9,3”, inclusive com touchpad e zoom. O seu funcionamento é parecido com o de um smartphone e ainda pode ser acionado por voz. Esse módulo dá direito a um hardware, que conecta o A4 à internet, por meio de uma rede de velocidade LTE.

Os passageiros podem navegar e receber e-mails por meio de Wi-Fi. Ainda há uma interface para smartphones (sistemas iOS e Android) que transfere os aplicativos do celular para o monitor. A bateria do telefone está acabando? Então basta apoiar o aparelho em um local apropriado no console para carregá-lo por indução, sem necessidade de fios.

Bom, agora vamos ao prazer de acelerar a nova máquina. O motor que equipará o modelo no Brasil será o 2.0 TFSI a gasolina, com 190 cv e 32,6 mkgf, e essa foi a versão escolhida. Esse propulsor foi retrabalhado, o que lhe proporcionou mais desempenho e economia. Segundo a fabricante, seu consumo é de até 20 km/l. Junte a esse motor um câmbio S Tronic robotizado de dupla embreagem e sete marchas e o pacote de prazer ao dirigir está completo! Foi divertido trocar as marchas por meio das borboletas. 

Novo Audi A4 chega ao Brasil somente em 2016

O roteiro da avaliação passou por castelos, vilas muito antigas e inúmeras vinícolas, famosas por seus deliciosos proseccos. O Audi A4 transmite muita segurança em sua condução, devido em parte a um sistema de direção dinâmica que varia a sua relação de acordo com a velocidade do carro e o ângulo do ester­ço. A suspensão tem amortecedores ajustáveis, que permitem ao motorista escolher entre a regulagem Sport ou a Comfort. Um dos destaques do A4, entretanto, é a plataforma modular MLB do grupo Volkswagen, que era destinada apenas a modelos maiores, equipados com motor longitudinal e tração dianteira ou integral. 

Na Audi, existia apenas no Q7. Essa plataforma foi responsável por boa parte da redu­ ção de peso no novo A4. Está interessado nesse “smartphone ambulante”? Então tenha um pouco mais de paciência, pois o carro será trazido para o mercado brasileiro somente no primeiro semestre do ano que vem. 

FICHA TÉCNICA Audi A4 2.0 TFSI
Motor: Diant., 4 cil., long., turbo, gasolina
Cilindrada: 1.984 cm³
Potência: 190 cv a 4.200-6.000 rpm
Torque: 32,6 kgfm a 1.450-4.200 rpm
Câmbio: Robotizado de dupla embreagem, 7 marchas, tração diant.
Pneus:  225/50 R17
Dimensões (C/L/A): 4,73 m/1,84 m/1,43 m
Entre-eixos: 2,82 m
Peso: 1.380 kg
0 a 100 km/h 7s2
Velocidade máxima: 210 km/h

 

Newsletter

Newsletter

Quer ficar por dentro das noticias da Revista Carro em primeira mão?

Receba grátis!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This