Texto: Gustavo de Sá

Único representante da Caoa Chery entre os sedãs, Arrizo 5 quer conquistar clientes de VW Virtus pelo conteúdo de série

Prometido para o Brasil desde o Salão de São Paulo de 2016, o Caoa Chery Arrizo 5 finalmente estreou nas lojas no fim de novembro passado para disputar o aquecido segmento onde estão Volkswagen Virtus, Toyota Yaris Sedã e Honda City, entre outros. Para enfrentar estes nomes de peso, o três-volumes aposta na ampla gama de itens de série e no motor turbo por preço inicial abaixo dos R$ 70 mil.

Fabricado em Jacareí (SP), o modelo recebeu retoques no visual em relação ao carro  presentado pela Chery (antes da parceria com a Caoa) no Salão do Automóvel de 2016. Os para-choques dianteiro e traseiro são novos, assim como as lanternas. De acordo com o CEO da Caoa Chery, Marcio Alfonso, as mudanças foram aplicadas simultaneamente nos carros feitos no Brasil e na China.

O Arrizo 5 nacional traz motor 1.5 turbo flex, que produz 150 cv (E)/147 cv (G) a 5.500 rpm e 19,4 kgfm a 4.000 rpm com ambos os combustíveis. O câmbio é automático do tipo CVT com simulação de sete marchas. O sedã tem 4.532 mm de comprimento, 1.814 mm de largura e 1.487 mm de altura. Para efeito de comparação, ele é 50 mm mais comprido, 63 mm mais largo e 15 mm mais alto que um Volkswagen Virtus. A distância entre eixos, por sua vez, é a mesma para os dois: 2.650 mm.

Ao vivo, o modelo impressiona pelo porte e proporção entre os volumes dianteiro e traseiro. Pequenos e regulares, os vãos entre portas e as chapas da carroceria estão no nível dos rivais. O porta-malas do Caoa Chery tem 430 litros de capacidade.

A cabine traz materiais e plásticos simples, mas com bons encaixes. O banco do motorista tem apoio lateral satisfatório para o tronco. Porém, não há regulagem de distância do volante e nem mesmo espelho no para-sol do motorista. No banco traseiro, os passageiros contam com ampla área para as pernas.

Recheado de fábrica

São duas versões: RX (R$ 65.990) e RXT (R$ 72.990). Desde a básica, há bom recheio de série, com controles eletrônicos de estabilidade e tração, volante multifuncional em couro, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera de ré, sensores de estacionamento na traseira, rodas de 16 polegadas, controle de cruzeiro, chave presencial e botão de partida. A configuração de topo acrescenta rodas de 17 polegadas, airbags laterais de tórax e de cortina (seis ao todo), teto solar e bancos em couro.

No rápido test drive promovido pela marca dentro das instalações da fábrica de Anápolis (GO), pudemos guiar o modelo por um curto percurso de menos de três quilômetros com trechos limitados a até 100 km/h. Foi possível sentir que a suspensão prioriza o conforto em detrimento de maior rolagem da carroceria em curvas e desvios rápidos. Em acelerações com o acelerador cravado, o câmbio CVT eleva a rotação para a faixa de potência máxima e faz o 1.5 turbo lembrar um motor de aspiração natural. A marca não divulga números de desempenho ou consumo, dados que ficarão para um futuro teste completo em nossa pista em Limeira (SP).

A expectativa da Caoa Chery é comercializar 500 unidades/mês do Arrizo 5. O sedã possui três anos de garantia total e cinco anos para o conjunto motor e câmbio. Segundo o site da marca, as três primeiras revisões (até 30 mil km ou três anos de uso) custam, ao todo, R$ 1.516 – para efeito de comparação, a manutenção de um Volkswagen Virtus Comfortline 200 TSI no mesmo período sai por 1.322.

Pin It on Pinterest

Share This