Compass, nacional e global, mostra Jeep ambiciosa

CLAUDIO DE SOUZA FLORENCIO e WILSON TOUME
Da Motorpress, em Recife (PE) e Parati (RJ)
28/09/2016 09:00
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017
JEEP COMPASS TRAILHAWK 2017

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) apresentou nesta semana a nova geração do Jeep Compass, terceiro modelo (depois de Renegade e Fiat Toro) a ser produzido na fábrica do grupo em Goiana (PE). O SUV médio chega com preços a partir de R$ 99.990 para enfrentar Hyundai ix35, Kia Sportage e Mitsubishi ASX (com as versões flex e 4x2) e Audi Q3, BMW X1 e Mercedes-Benz GLA (com as diesel e 4x4, mais caras e completas).

Certamente uma das principais atrações do próximo Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, o Compass é um modelo global que está sendo mostrado no Brasil antes mesmo que nos Estados Unidos, onde só deve aparecer pela primeira vez no Salão de Los Angeles, que acontece depois do evento paulistano.

No entanto, os EUA serão o maior mercado para o modelo, abastecidos por outra fábrica da FCA -- a unidade pernambucana vai exportar para a América Latina.

Compass Trailhawk só está disponível com motor diesel

As vendas do Compass no Brasil começam em novembro. Veja a seguir a gama completa do novo SUV, com preço e conteúdo de cada versão:

Compass Sport - R$ 99.990
Motor Tigershark 2.0 bicombustível de 155/166 cv e 19,9/20,5 kgfm e câmbio automático de seis marchas
Conteúdo: ar-condicionado, sensor de estacionamento, câmera de ré, vidros elétricos one touch nas quatro portas, computador de bordo, piloto automático, monitoramento de pressão dos pneus, retrovisores externos elétricos, rodas em liga aro 17 e pneus 225/60, controle eletronico anticapotamento, controles de estabilidade (ESC) e de tração, direção com assistência elétrica, assinatura em LED nos faróis e lanternas, luzes de rodagem diurnas (DRL), freio de estacionamento elétrico com assistência para partidas em aclives, quadro de instrumentos digital, sistema de áudio com seis alto-falantes, USB, Bluetooth, tela tátil de 5 polegadas, comando de voz e navegação por GPS.

Compass Longitude - R$ 106.990
Motor Tigershark 2.0 bicombustível de 155/166 cv e 19,9/20,5 kgfm e câmbio automático de seis marchas
Conteúdo:
acrescenta ao pacote Sport aletas para trocas de marcha no volante, ar-condicionado dual zone, banco do passageiro rebatível, rodas em liga aro 18 e pneus 225/55, chave presencial (keyless), sistema de áudio com tela tátil de 8,4 polegadas e volante com acabamento em couro. Uma série especial, denominada Opening Edition, de 500 carros, será oferecida inicialmente com pacote baseado na Longitude flex, acrescido de sistema de som premium, sensores de luz e chuva e bancos em couro caramelo.

Compass Longitude 4x4 - R$ 132.990
Motor Multijet II 2.0 a diesel de 170 cv e 35,7 kgfm, câmbio automático de nove marchas e tração nas 4 rodas por seleção

Compass Limited - R$ 124.990
Motor Tigershark 2.0 bicombustível de 155/166 cv e 19,9/20,5 kgfm e câmbio automático de seis marchas
Conteúdo: acrescenta ao pacote Longitude airbags laterais, de cortina e de joelhos (motorista), acabamento cromado no rack do teto, bancos revestidos em couro, sensor de chuva, detector de pontos cegos, retrovisor interno eletrocrômico e faróis em xênon. Nesta versão o interessante pacote High Tech é opcional e inclui controle adaptativo de velocidade (ACC), monitoramento de mudança de faixa (LDW), farol alto automático (AHB), aviso e prevenção de colisão frontal, ajuste elétrico do banco do motorista, sistema de audio premium com 9 alto-falantes, partida a distância e sistema de estacionamento semiautônomo. Tudo isso por R$ 9.000 extras.

Compass Trailhawk - R$ 149.990
Motor Multijet II 2.0 a diesel de 170 cv e 35,7 kgfm, câmbio automático de nove marchas e tração nas 4 rodas por seleção
Conteúdo: acrescenta ao Limited acendimento automático dos fárois, ganchos de reboque vermelhos (dois dianteiros e um traseiro), painel digital colorido, bancos revestidos em couro com costura vermelha, rodas em liga aro 17 e pneus 225/60 todo-terreno, seletor de ajuste de condução para cinco tipos de terreno, suspensão off-road com altura mais elevada do solo. O pacote High Tech também é opcional e idêntico ao oferecido no Limited, mas no site oficial da Jeep aparece por R$ 13.500 quando acrescentado ao Compass Trailhawk.

O teto solar elétrico e panorâmico é opcional em todas as versões desde a Longitude; nesta e na Sport é possível incluir mais cinco airbags.



ESTILO MELHORADO
Por fora, o novo Compass exibe estilo muito mais moderno e agradável que a quadradona geração anterior, que chegava ao nosso mercado por importação e apenas 4x2 e a gasolina. Podemos dizer que se trata de um "mini-Grand Cherokee", uma referência ao maior modelo da gama da Jeep vendido no Brasil que é usada até mesmo por executivos da FCA quando falam do novo modelo (um deles disse que o Grand Cherokee é o "pai" do Compass, como o Wrangler é do Renegade).

Na dianteira, a grade tem as tradicionais sete fendas paralelas e verticais -- mas aqui elas são quase quadradas, pois são mais baixas que em outros carros da Jeep. Na versão de topo Trailhawk, já testada pela equipe Motorpress, o parachoque dianteiro, cuja parte inferior é em plástico preto, possui dois ganchos metálicos de reboque bem destacados (eles são vermelhos).  

Novo visual ficou mais moderno e agradável que o anterior, "quadradão"

Atrás, onde há um terceiro gancho de engate, as lanternas de LED têm desenho agradável; horizontais, elas invadem a tampa do porta-malas e lembram as de modelos europeus. Um detalhe que chama a atenção é o friso (cinza na versão Trailhawk e cromada nas demais) que percorre as laterais e o vidro traseiro, conferindo charme e estilo diferenciados ao veículo. Na confortável cabine, o Compass Trailhawk exibe bom padrão de acabamento, com destaque para o painel todo feito de material macio ao toque. Comandos e instrumentos são facilmente identificados e o ótimo volante multifunção possui ajustes de distância e altura. 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
Durante parte da apresentação do modelo, rodamos cerca de 600 km entre São Paulo (SP) e Parati (RJ) apenas sobre asfalto. Nos trechos de serra, em aclives mais acentuados, o motor a diesel importado de 170 cv chegou a mostrar alguma limitação, mas sem comprometer a viagem -- afinal, não se pode esquecer que se trata de um SUV com 1.751 kg. A solução para minimizar isso é optar pelas trocas sequenciais de marcha, que podem ser feitas pelas borboletas atrás do volante ou pela alavanca. 

Motor Multijet II de 2 litros e 170 cv dá conta do recado

O baixo nível de ruído interno e, principalmente, a estabilidade do Compass (é um SUV, não se esqueça) são outros aspectos que merecem ser destacados, assim como a suspensão independente nas quatro rodas. O espaço para os passageiros no banco de trás, de acordo com a fabricante, é o maior da categoria. O porta-malas tem capacidade para 388 litros de bagagem, mas pode chegar a 1.181 litros rebatendo-se os bancos traseiros.

A impressionante fábrica da Jeep em Goiana possui uma pista off-road que simula alguns desafios típicos de trilhas da vida real. Entre eles, pedras soltas, subida e descida íngremes em piso de terra e cascalho, buracos em sequência que chegam a tirar uma roda do piso, trecho alagado com cerca de 40 cm de água. O Compass "passeou" por todos eles sem o menor problema -- seguindo a orientação de um instrutor que ocupou o banco do passageiro, Motorpress usou a tração 4x4 travada (e não no modo automático) e uma das opções do Selec-Terrain, a "rock".

O preço da versão de entrada deve ficar na casa dos R$ 100 mil

A Jeep tem planos ambiciosos para o novo Compass, em parte porque o sucesso do primo Renegade (montado sobre a mesma plataforma, que também é a da picape Fiat Toro) foi avassalador mesmo em tempos de crise. A expectativa é emplacar nada menos que 2.000 carros por mês, 70% deles com motor flex e 30% a diesel. Executivos da FCA dizem que citam esse número baseado na expectativa dos concessionários Jeep (191 lojas em todo o Brasil, a maior parte exclusiva da marca). Quando os preços do Compass foram anunciados aqui em Recife, na noite de segunda (26), os representantes das revendas (que ainda não sabiam os valores) aplaudiram bastante.   

Além da mística da marca Jeep e do embalo oferecido pelo Renegade (segundo um executivo, a ordem é "não deixar" o cliente sair da revenda sem comprar um carro da marca, já que ele terá opções para todos os gostos), o Compass tem como destaque a grande quantidade de itens opcionais de tecnologia, que formam um pacote (Advanced Assist) nas versões Limited e Trailhawk e constituem o embrião da futura capacidade de condução autônoma do modelo.



Entre outros, há o controlador de velocidade adaptativo (ACC) com função stop & go (que permite ao carro parar totalmente e retomar a velocidade anterior), monitor de ponto cego, alerta de mudança de faixa, assistente de estacionamento (num pacote à parte), faróis adaptativos no facho alto e sistema de frenagem automática de emergência.

Nos próximos dias, CARRO ONLINE vai trazer mais detalhes do Compass, inclusive uma avaliação da versão Longitude flex, que deve ser a mais vendida da gama.

DADOS DE FÁBRICA Jeep Compass Trailhawk
Motor L4, dianteiro, transversal, turbodiesel, 16V
Cilindrada 1.956 cm³
Potência 170 cv a 3.750 rpm
Torque 35,7 kgfm a 1.750 rpm
Câmbio Automático, 9 marchas
Tração 4x4 sob demanda, com reduzida
Suspensão Independente nas quatro rodas
Pneus 225/55 R18
Carroceria SUV, 5 lugares
Dimensões 4,42 m (compromisso) / 1,82 m (largura) / 1,65 m (altura)
Entre-eixos 2,64 m
Peso 1.751 kg

Viagem a convite da FCA