Renault divulga seus planos para o Brasil

FERNANDO NACCARI
De São Paulo (SP)
08/11/2017 13:04

Em “Mídia Day” realizado no dia de hoje (08), a Renault, através do seu presidente para a América Latina, Olivier Murguet, revelou que o Brasil é “um mercado com muito potencial de crescimento”.

De acordo com o Presidente Renault Brasil, Luíz Pedrucci, a principal novidade é o anúncio de que a picape Alaskan (que divide a plataforma com a Nissan Frontier e MB Classe X) será apresentada no Salão do Automóvel de SP no ano que vem e, logo em seguida, terá suas vendas iniciadas. Com a chegada dessa novidade, Pedrucci diz que a fabricante de origem francesa passa a ter uma linha de produtos que atende a praticamente todos os públicos no Brasil, com hatches, sedãs, SUV’s e picapes de portes diferenciados.

Foi anunciado ainda que o Fluence deixará o catálogo da marca e será vendido somente até que os estoques sejam esgotados, não deixando um substituto. Além disso, Luiz Pedrucci afirmou que, para a marca, o Kwid é um SUV, sim.

Por falar em Kwid, Pedrucci reafirmou que as entregas do Kwid estão no prazo, mas ainda ainda não sabem como posicioná-lo (em relação a preços) após a animadora pré-venda, mas irão ler o mercado ao longo de 2018. Para Pedrucci, o Kwid despertou uma comoção nas redes sociais do tipo 'o amor que conquistamos pelo primeiro carro zero'.

O presidente da Renault ainda afirmou que, globalmente, Renault, Nissan e Mitsubishi trabalham juntas, mas no Brasil ainda não sabem como isso ocorrerá, pois por aqui a Mitsubishi é somente uma concessão.

Com todas essas informações, a Renault espera encerrar o ano de 2017 com 8% de crescimento, mas atingir os 10% de ascensão nos próximos anos. Ainda falando em números, a expectativa é de que em 2022 o país volte a atingir o número de 3,1 milhões de veículos produzidos por ano, o que representará o retorno da forte indústria automotiva nacional.