VW testa protótipo do up! GTi de 115 cv na África

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
16/12/2016 11:31

O Volkswagen up! GTi está mais perto. Nesta quinta-feira (15), a companhia levou um protótipo do microcompacto preparado para a África do Sul, onde os engenheiros alemães realizaram testes climáticos e de durabilidade no carro. Estima-se que o esportivinho seja lançado em 2018. As informações são do site Autocar.

Volkswagen testa up! GTi na África do Sul

O VW up! GTi tem o mesmo motor EA211 1.0 tricilíndrico TSI, mas calibrado para gerar 115 cv (10 cv a mais do que a versão turbo do modelo vendida por aqui e 25 cv a mais do que a versão turbo europeia). O torque dele não foi divulgado.

Os engenheiros da Volkswagen conseguiriam aumentar a pressão do turbo do motor 1.0 TSI para chegar aos 125 cv disponíveis sob o capô do Golf recém-lançado no Brasil, por exemplo, mas todas as outras modificações necessárias no motor para aguentar tal pressão deveriam ser instaladas no up! também, o que prejudicaria muito seu custo-benefício. Com 115 cv e um torque maior (ainda desconhecido), a Volkswagen encontrou um bom compromisso entre custo e desempenho.

Versão possui motor 1.0 de três cilindros de 115 cv de potência

À primeira vista os números do up! GTi podem não tirar seu fôlego, mas a Volkswagen está disposta a trabalhar duro para convencer os entusiastas de que o upzinho é merecedor do emblema icônico da marca. Tanto que foram até 1975 buscar uma referência para comparação, ressuscitando as credenciais do clássico Golf GTi Mk1.

As dimensões entre os dois carros, por exemplo, não são tão diferentes. A maior diferença está no comprimento: são 10,5 cm a mais no Golf. Mas em relação ao peso, o VW up! leva boa vantagem: são 140 kg a menos. O próprio motor 1.6 de 110 cv gera 5 cv a menos que o 1.0 TSI do up! GTi. 

Além do motor mais potente, há ajustes na suspensão

A comparação com o passado não importa muito, na verdade. Quem já teve a oportunidade de dirigir um up! TSI sabe o quanto o carrinho é divertido de guiar. Com um motor ainda mais potente para o seu tamanho (o GTi tem uma relação entre peso e potência de 7,6 kg/cv) e mais torque para poder entregá-la ainda mais rápido, o microcompacto deve estar um foguetinho ainda mais prazeroso. Tanto que a Volkswagen já fala em aceleração de 0 a 100 km/h em 8s8 (próximo dos 8s45 que um Golf 1.4 TSI atual pode fazer com câmbio robotizado DSG de dupla embreagem e mais rápido que os 9s38 que o up! TSI consegue fazer).

E o que mais interessa no caso do up! GTi são suas adaptações estruturais. Ele é 15 mm mais baixo que o modelo regular e o conjunto de suspensões foi reforçado. O eixo de torção traseiro, por exemplo, está mais rígido e os amortecedores estão mais eficazes na hora de atenuar as oscilações da carroceria. Não há menção sobre os pneus, mas se eles não forem verdes com os do TSI, podemos esperar um acerto dinâmico muito mais estável, preciso e ágil do que o do up! TSI regular (que já merece elogios).

Versão é 15 mm mais baixa que versão regular

Jim Holder, o jornalista que assina a matéria pela Autocar e que teve a oportunidade de guiar o up! GTi na África do Sul, diz que o modelo não vai fazer seus olhos lacrimejarem de emoção, tampouco o alimentará de nostalgia relembrando do Golf GTi clássico. Porém, ele "é um carro cativante e que facilmente agrada o motorista". Talvez o emblema GTi seja danoso ao up! pela pressão que o emblema carrega, mas quem souber contextualizar a proposta do microcompacto pode acabar valorizando seu esforço em ser um esportivinho acessível e divertido. 

E O BRASIL?
É difícil imaginar que a Volkswagen traga essa versão GTi do up! em 2018 ao Brasil. Isso porque já existe a especulação de que o Gol GT, estrela do último Salão do Automóvel, possa virar realidade, ainda sem saber qual motor o equipará. Poderia ser tanto o 1.0 TSI de 125 cv ou o 1.4 TSI de 150 cv, mas qualquer um dos dois acarretaria em custos consideráveis de homolagação para o Gol e não podemos esquecer que estamos num período de crise automotiva para lançar um carro de nicho assim.

up! GTi deve chegar no mercado europeu em 2018

Logo, se tivesse que optar por um esportivo mais acessível, para competir com o Sandero R.S. e Peugeot 208 GT, faria mais sentido investir no Gol GT do que trazer um up! GTi. A verdade é que, existindo qualquer um dois dois aqui no Brasil, já ficaremos felizes!