VW quer vender 1 milhão de elétricos até 2025

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
23/11/2016 11:00

Nesta terça-feira (22) você viu aqui na CARRO que o Grupo Volkswagen está planejando construir sua própria fábrica de baterias para carros elétricos, devido ao grande plano de eletrificação da sua gama de veículos programado para as próximas décadas. Nesta quarta-feira (23), o CEO da Volkswagen (a marca) detalhou as três fases que lhe cabem deste plano, incluindo a fabricação de carros elétricos nos Estados Unidos.

"Nossas metas são muito altas e a estratégia é bem ambiciosa", resumiu Dr. Herbert Diess, que prometeu que a "Volkswagen vai mudar radicalmente". "Poucas coisas permanecerão como estão. No fim, nossa estratégia é um grande programa de transformação."

ID deverá ser um dos principais modelos elétricos da VW

Para entender melhor o que tanto vai mudar na história da Volkswagen, a companhia explicou que a durante a primeira fase do TRANSFORM 2025+ (nome do novo plano da empresa), até 2020, a marca vai "reestruturar seus núcleos de negócios enquanto cria novas competências", o que não diz muito especificamente. Já até 2025, a VW pretende ser líder em mobilidade elétrica (lembra daqueles 30 modelos elétricos que ela anunciou há um tempo?) e retomar a força que tinha entre as companhias de volume líderes da indústria (como na era pré-dieselgate). 

Com a fase três, a partir de 2025, Diess pretende fazer com que a Volkswagen "desempenhe um papel-chave na introdução do carro elétrico". "Não estamos mirando produtos de nicho, mas sim o coração do mercado automotivo. Até 2025 queremos vender um milhão de veículos elétricos por ano."

A Volkswagen de fato está com altas expectativas para o seu plano de eletrificação, mas as regiões do mundo que devem permitir que ela atinja suas metas são as centrais, obviamente. Estados Unidos, Europa e China são os lugares que testemunharão de perto esta transformação da VW. A companhia já tem planos de fabricar carros elétricos nos Estados Unidos (a partir de 2021) e China via a plataforma modular MEB, que dá vida ao Budd-e e ao ID, por exemplo.