Vendas de importados caem 38,3% em setembro

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
11/10/2016 10:47

A Abeifa, associação que representa os importadores de veículos, divulgou o balanço de vendas do mês de setembro e, assim como já vimos pelos relatórios da Fenabrave e Anfavea, o resultado não foi animador. Segundo a entidade, houve queda de 38,3% nas vendas de importados no Brasil em relação ao mesmo mês de 2015.

Em setembro deste ano, foram vendidos 2.754 carros importados, ante a 4.461 no ano passado. Se compararmos com o agosto de 2016, a queda foi de 6,2% (quando foram vendidas 2.936 unidades).

Vendas de importados caíram 42,2% no acumulado entre 2015 e 2016

No acumulado dos nove meses de 2016, o desempenho deste segmento registrou um total de 27.227 unidades vendidas, um recuo de 42,2% em relação ao mesmo período de 2015 (que registrava 47.107 emplacamentos). 

"As quedas consecutivas nas vendas mensais dos importadores sem fábrica no País indicam claramente que precisamos de medidas emergenciais e de impacto, de modo a reestruturar e manter a rede de concessionárias e, por consequência, no atendimento aos clientes finais", avalia José Luiz Gandini, presidente da Abeifa. "Vamos manter nossos pleitos pelo fim dos 30 pontos percentuais no IPI, para que possamos recuperar especificamente o setor de veículos importados. Mas, por ora, pleiteamos ao menos a liberação das cotas não utilizadas por outras marcas."

A Abeifa reúne marcas que já têm produção nacional, como BMW, Mini, Chery, Land Rover e Suzuki. Mas se excluirmos que produz no Brasil (deixando apenas Aston Martin, Lifan, Volvo, Rolls Royce, Porsche, Maserati, Lamborghini, Kia, Jaguar, Jac e Ferrari), a participação de mercado dos importados, em relação ao total de vendas de automóveis do país, é de apenas 1,87% este ano.