Veja 7 carros que empolgam sem apelo esportivo

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
20/02/2017 15:30

O que não falta no mercado nacional são automóveis "esportivados". O neologismo é a definição perfeita para modelos que, de esportivos, só têm rodas maiores, apliques na carroceria ou um nome chamativo. Mas ainda há algumas boas surpresas para quem busca mais desempenho, inclusive com discrição. CARRO levantou sete modelos que podem até não parecer, mas são mais esportivos que muito "Sporting" e "SS" que já teve por aí.

Peugeot 2008 THP
1 - Peugeot 2008 THP
A história começa com uma crítica ao "brasileiro vira-lata", pois o Brasil é o único país a fabricar o 2008 com o motor THP. Por tabela, a capacidade de queimar etanol elevou a potência do propulsor para 173 cv, posicionando o crossover francês como o mais potente SUV compacto do mercado.

Como pesa bons 1.231 kg, o 2008 topo de linha acelerou de 0 a 100 km/h em 7s8, marca próxima a de carros bem mais caros - incluindo um que também está nessa lista. Além de ser rápido, o crossover feito em Resende (RJ) é gostoso de guiar, com volante pequeno e centro de gravidade mais baixo que outros SUVs. Para ficar perfeito, só faltava pneus feitos somente para asfalto, mais aderentes que os de uso misto do 2008 THP. Paradoxalmente, os compostos mais eficientes para o uso urbano até são oferecidos, mas na versão 1.6 de 122 cv.

Volkswagen move up! TSI
2 - Volkswagen Up! TSI
Sempre que comentam da versão topo de linha do Up!, executivos e engenheiros da Volkswagen não cansam de reforçar que o modelo não é só uma variante turbo, já que tem muitas outras tecnologias além da sobrealimentação. Na época do lançamento, também insistiram em dizer que o carro não era um esportivo - apesar do motor ser lançado junto da versão Speed (velocidade, em inglês).

Só que os 9s38 que o Up! levou para acelerar até os 100 km/h em nossos testes mostraram que o TSI anda feito gente grande. O motor turbinado caiu como uma luva no compacto de suspensão bem acertada e câmbio com ótimos engates. E, por tabela, ainda tivemos o Up! mais potente do mundo por muito tempo: seus 105 cv com etanol só foram superados pela recém-lançada versão GTI na Europa (que dispõe de 115 cv).

Volkswagen Jetta 2.0 TSI
3 - Volkswagen Jetta 2.0 TFSI
Todo mundo sabe que o Golf GTI é um esportivo assim que vê, certo? Bem, antes mesmo da versão esportiva voltar a ser vendida no Brasil, a Volkswagen já dava uma alternativa para quem tinha pé pesado, com o bônus do maior espaço interno e porta-malas generoso. O trem de força do Jetta 2.0 turbo é o mesmo do (agora) primo hatch, mas ligeiramente mais "fraco": 200 cv nas versões iniciais, 211 cv atualmente.

Isso permite ao Jetta ser catapultado até os 100 km/h em 7s4, sem abrir mão do conforto de um típico sedã médio. A versão TSI é tão rápida que alguns proprietários removeram o logotipo que dá nome à versão para confundir incautos que esperavam estar atrás da descontinuada versão 2.0 aspirada de 120 cv.

Honda Accord V6
4 - Honda Accord
O jeitão de "carro de tiozão" do Accord é a camuflagem perfeita para quem gosta de surpreender. O visual discreto do enorme sedã oculta o desempenho de cair o queixo de seu V6 3.5. Em nossos testes ele fez de 0 a 100 km/h em 6s77, marca superior a muito sedã alemão turbinado.

Isso sem falar no ronco fantástico do seis-cilindros, especialmente quando o comando VTEC entra no modo mais "bravo". E toda essa disposição vem acompanhada dos obrigatórios bancos super-macios e ótimo espaço interno típico de modelos norte-americanos (nos Estados Unidos o Accord é um dos carros mais vendidos).

Chevrolet Tracker LTZ 1.4 Turbo
5 - Chevrolet Tracker 1.4 Turbo
O Tracker só não foi o primeiro SUV compacto com motor 1.4 turbo no Brasil porque o Suzuki Vitara chegou alguns meses antes ao Brasil. Mas apesar de ser menos de um segundo mais rápido em linha reta, o Vitara não tem o mesmo refino dinâmico do Chevrolet. 

Equipado com o mesmo conjunto do Cruze, ou seja, motor 1.4 turbo de 153 cv e câmbio automático de seis marchas, o Tracker entrega um desempenho mais equilibrado entre disposição para acelerar e capacidade de realizar curvas. O revés fica por conta da ausência difícil de se justificar do controle de estabilidade. Um pênalti relevante para ser ressaltado, mas que não exclui a habilidade do SUV estar mais "no chão" e capaz de entregar agilidade à menor pressão sobre o pedal direito. 

Toyota Etios Hatch 1.5

6 - Toyota Etios Hatch 1.5
Você deve estar achando que estamos forçando a barra, mas acredite: o Etios 1.5 surpreende. Talvez a frieza de números como os 10s11 que ele precisa para acelerar de 0 a 100 km/h não saltem aos olhos, porém um simples test drive com ele fará você perceber o que estamos falando.

O conjunto do motor de 107 cv e câmbio manual de seis marchas entregam um desempenho bem espertinho ao hatch, mas o que o elege mesmo para esta lista é o equilíbrio da sua suspensão, capaz de equalizar como poucos populares um comportamento firme e estável sem prejudicar o conforto ao absorver as irregularidades da vida. Essa característica nos permite abusar um pouco mais do hatch em curvas sinuosas (dentro dos limites da via, é claro), e gerar bons sorrisos no motorista. 

Honda Civic Sport

7 - Honda Civic Sport
Tudo bem, nós sabemos: a ideia da lista era para carros que não tivessem apelo esportivo em sua promoção. Mas não é como se o Civic Sport tivesse o motor 1.5 turbo de 173 cv da versão Touring...O bloco 2.0 aspirado é velho conhecido do Civic e hoje tem apenas 5 cv a mais. Só que a construção da décima geração do sedã japonês deixa o conjunto motor e câmbio manual convencional com um comportamento verdadeiramente empolgante.

Equipado com vetorização de torque de série e um sistema de suspensão bastante acertado para estabilidade, aliado à uma direção precisa, a dirigibilidade do Civic é bastante prazerosa. Manusear o câmbio de seis marchas é outro destaque do modelo: os engates são curtos, precisos e a manopla está à mão, numa posição elevada. 

O desempenho de 8s95 para acelerar de 0 a 100 km/h deixa o Civic Sport em patamar próximo ao de sedãs turbo, como o Chevrolet Cruze (8s40) e Citroën C4 Lounge THP (8s69).