Tira-dúvidas: airbag, DRL, embreagem e multas

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
23/12/2016 11:55

Todo mês na revista CARRO o consultor técnico Bob Sharp responde às dúvidas dos leitores sobre tudo que cerca o universo do automóvel. Veja abaixo uma seleção delas:

Euro NCAP realiza testes para ver a segurança dos carros em acidentes

Dúvida: Afinal, de tudo que se tem falado sobre casos de airbags que estão ocasionando mortes, não há algo que se possa fazer? Como posso ter certeza de isso não acontecerá comigo no meu carro? É preocupante.  
Paulo Mascarenhas  •  Rio de Janeiro, RJ


RESPOSTA: Embora os casos fatais causados por mau funcionamento de airbags no momento em que inflam após uma colisão, mesmo leve, é tido como apenas dez, mas o número de feridos ultrapassa 100. A falha já levou 14 fabricantes nos Estados Unidos a convocar mais de 24 milhões de veículos até agora, a maior revocação (recall) da história da indústria automobilística. O problema ocorre ao inflar-se a bolsa de ar com o nitrogênio produzido pela combustão de um propelente sólido — tal como nos foguetes — no interior de uma pequena cápsula de aço. O que tem havido é que essa cápsula não tem resistido à pressão e se despedaça como uma granada de mão, atirando estilhaços contra cabeça e pescoço dos ocupantes dos bancos dianteiros. Todas as fabricantes já resolveram o problema junto ao principal fornecedor de airbags, a japonesa Takata, e estão substituindo o item defeituoso. Sua providência é consultar a fabricante do seu veículo para saber se ele está incluído na revocação e proceder conforme lhe for instruído. 

Mesmo com DRL, motorista pode ser multado na estrada sem farol ligado

Dúvida: Com a obrigação de manter farol baixo ligado nas rodovias, os policiais e fiscais de trânsito sabem definir se luzes de rodagem diurna, as DRL, em faróis, são desse tipo de fato? Pergunto porque tenho um Renault Duster, que tem essas luzes em forma de pequeno farol, e receio ser multado por não ligar faróis baixos. 
Roberto Oliveira  •  Campo Mourão, PR


RESPOSTA: Essa é uma questão polêmica, uma vez que caiu no conhecimento geral que DRL se refere exclusivamente aos grupos de fileiras de LEDs, de cor branca ou levemente azulada de alta intensidade em cada extremidade da dianteira do veículo. Seu receio é procedente, principalmente porque a DRL, como a do seu veículo, emite uma luz mais fraca que a do farol baixo. Em caso de eventual multa você poderá recorrer, mas terá que provar que o seu Duster tem DRL, anexando cópia da página do manual que diz ter. Essa dúvida dos agentes de trânsito jamais poderia haver.

Desacoplamento automático da embreagem não é o mesmo que banguela

Dúvida: Alguns carros modernos trazem uma função no câmbio que os faz desconectar o motor da transmissão, como uma roda-livre, para aproveitar o embalo. Isso não é proibido pelo código de trânsito?
Dave A. Chaves  •  Niterói, RJ


RESPOSTA: De fato, o art. 231 do Código de Trânsito Brasileiro, “Transitar com o veículo”, em seu inciso IX, considera “desligado ou desengrenado em declive” infração média, que enseja quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16, além de “retenção do veículo” (só não é dito para quê). Em verdade, não há desengrenamento, apenas desacoplamento automático da embreagem, como se houvesse pedal e esse fosse apertado. Isso não é proibido.

Dúvida: É verdade que multas podem ser convertidas em advertência? Tenho ouvido falar que podem.
Ana Carolina Vasconcelos  •  São Paulo, SP


RESPOSTA: Sim, é possível converter a multa em advertência por escrito mediante requerimento ao diretor do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ou ao Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), conforme a origem da multa. Terá direito à conversão o motorista que não tiver cometido o mesmo tipo de infração nos últimos 12 meses e que a infração cometida tenha sido de grau leve ou médio (três ou quatro pontos). Sendo concedida a conversão, não haverá a cobrança da multa nem serão atribuídos pontos ao registro da carteira de habilitação. Importante salientar que a análise do pedido levará em conta o histórico do motorista quanto a infrações.