Nissan X-Trail já circula sem disfarces em SP

RODRIGO RIBEIRO e LEONARDO BARBOZA
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
01/11/2016 19:30

Após ter investido numa renovação completa em sua linha, a Nissan agora irá focar nos segmentos acima de R$ 100 mil. Entre as novidades cotadas para chegarem ao Brasil está a nova geração do utilitário esporte X-Trail, flagrada pelo editor de testes da Motorpress, Leonardo Barboza, circulando na zona sul de São Paulo sem qualquer camuflagem.

Novo X-Trail circula pelas ruas sem qualquer camuflagem
O SUV médio chegou a ser vendido no Brasil na década passada, mas foi descontinuado após mudanças de estratégia da marca -- num curto espaço de tempo, a Nissan abandonou a comercialização de X-Trail, Pathfinder e Murano.

Agora em nova geração, o X-Trail poderia ser uma das armas da Nissan para alcançar a meta de 5% de participação de mercado no Brasil. O modelo ficou maior, mais moderno e conta com uma versão de sete lugares, que seria um diferencial na faixa dos R$ 150.000, onde poderia se situar.

X-Trail é o maior SUV da Nissan à venda na Europa
Na Europa a Nissan oferece dois motores 1.6 turbo no X-Trail, a gasolina (163 cv) e diesel (131 cv). Há opções de câmbio manual de seis marchas e automático CVT, com trações 4x2 e 4x4. Para concorrer com Kia Sportage, Honda CR-V, Hyundai Tucson e Jeep Compass, porém, o X-Trail retornaria ao Brasil apenas na versão topo de linha.

Segunda geração do X-Trail foi vendida no Brasil na década passada
Não é de hoje que a Nissan estuda relançar o X-Trail no Brasil. O SUV é o maior dos três utilitários da marca na Europa, e uma das opções mais viáveis para o mercado daqui. O Qashqai não tem o mesmo tamanho que os rivais, e o Juke tem uma proposta similar à do Kicks, mas a um custo muito mais elevado.

O X-Trail tem versões para acomodar até sete pessoas
O vilão que dificulta a chegada do novo X-Trail, porém, é o preço do dólar. Por ser importado da Europa, o modelo não contaria com os benefícios fiscais que ajudariam a aproximar seu preço ao da concorrência nacional e mexicana. Por outro lado, a cota de isenção do IPI de importados só será utilizada pela Nissan no GT-R, de baixo volume, abrindo espaço para a eventual importação de um número considerável de X-Trail para o Brasil.

Acabamento da cabine segue carcaterísticas de outros modelos Nissan