Nissan traz GT-R ao Brasil por R$ 900 mil

HECTOR VIEIRA
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
27/09/2016 14:31

Você ficou sabendo primeiro aqui no CARRO ONLINE que a Nissan finalmente comercializaria o "Godzilla" aqui no Brasil. Nesta terça-feira (27), a companhia confirmou a informação à imprensa, anunciando que o superesportivo GT-R será vendido no país ao preço de R$ 900 mil.

Esta é a primeira vez que a Nissan vai comercializar oficialmente o GT-R na América do Sul. A máquina japonesa virá importada do Japão sob encomenda, cuja espera deve variar entre três e quatro meses, e todas as concessionárias da marca no Brasil estão aptas a receber os pedidos, embora somente a loja do grupo Carrera, na capital paulista (mais especificamente a unidade dos Jardins) será a responsável por processar as vendas.

Nissan comercializará GT-R pela primeira vez na América do Sul

Caberá somente a esta loja, também, cuidar da manutenção preventiva do carro no país (o cliente que deverá levar o carro até lá para as revisões, por exemplo). Se houver qualquer outro problema extraordinário com o carro, a Nissan que se encarregará de levar o veículo à concessionária nos Jardins, em São Paulo (SP), de onde quer que seja, ou enviará um mecânico especializado em GT-R até o cliente para atendê-lo. 

Embora na época de nossa apuração a gerente de marketing da Nissan Cristiane Sanches tenha afirmado que o GT-R não seria vendido à pronta entrega, porque o cliente poderia escolher "todos os detalhes" do superesportivo, a companhia explicou que, na verdade, o modelo será vendido exclusivamente na configuração Premium.

A única possiblidade de personalização será a cor. Na opção preta, o GT-R custa R$ 900 mil, enquanto as outras seis (prata, cinza, branco, azul, vermelho e laranja) acrescem R$ 20 mil ao preço do superesportivo (R$ 920 mil no total). 

Preços variam de R$ 900 mil e R$ 920 mil, sempre sob encomenda

Na versão Premium, o Godzilla conta com o motor 3.8 V6 24V biturbo que produz 572 cv de potência a 6.800 rpm e 65 kgfm de torque entre 3.300 rpm e 5.800 rpm. Para comandá-lo há uma transmissão robotizada de dupla embreagem de seis marchas que envia tração às quatro rodas. Pesando 1.752 em ordem de marcha, o GT-R entrega a ótima relação entre peso e potência de apenas 3 kg/cv. 

De acordo com Arnaud Charpentier, diretor de marketing da Nissan, o GT-R servirá como uma "vitrina da marca no país para demonstrar a capacidade da Nissan em produzir tecnologia de ponta". Por isso, a própria limitação de versões e personalização do superesportivo já aponta que a intenção da marca não é fazer alardes com ele por aqui (ou, em outras palavras, superar as vendas do 911 da Porsche, por exemplo, concorrente natural do GT-R). 

A expectativa da Nissan é vender cerca de 10 unidades do GT-R por ano. A companhia contabiliza cerca de 80 GT-R já rodando no Brasil sob importação independente (que a marca garante que expandirá a assistência a esses clientes, com exceção da garantia de fábrica). 

Opções de personalização recaem somente à escolha da cor