Massa lamenta situação do Brasil na Fórmula 1

RAFAEL LIGEIRO
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
11/11/2016 11:25
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS
CAPACETE DE OURO - 20 ANOS

Felipe Massa foi uma das grandes atrações da edição de 20 anos da maior premiação do automobilismo nacional, o Capacete de Ouro, promovido pela RACING. Além de faturar o prêmio principal na categoria Fórmula 1, o piloto da equipe Williams também foi homenageado com uma medalha em referência à sua vitoriosa carreira. Contudo, nem tudo foi comemoração. Pouco antes de deixar o palco, Massa lamentou a atual situação do país no esporte a motor. Sobretudo na F1.

MAIS SOBRE O CAPACETE DE OURO
Capacete de Ouro mantém padrão de excelência
Saiba quais foram os premiados da noite de gala do automobilismo
Veja a galeria completa do Capacete de Ouro - 20 anos

Piloto da Williams se mostrou preocupado com o futuro do Brasil na F1

"É um momento muito difícil para o automobilismo no Brasil", disse Felipe. "Federações, CBA, empresas... Se não tiver ajuda de todas as pessoas, acho que (ter) um piloto brasileiro na Fórmula 1 ficará cada vez mais difícil e mais distante".

Para reforçar sua ideia, Massa deixou claro que um dos principais indicativos dessa situação é a queda no número de representantes do País em categorias de base no Exterior. 

"Quando fui correr na Europa (em 2000), cada categoria tinha brasileiros disputando campeonato, hoje em dia é difícil um brasileiro vencendo corrida", conta. "Se não tiver ajuda de todos vai ter muito sofrimento pela frente, como já tem bastante".

Neste domingo (13), em Interlagos, Felipe disputa a penúltima prova antes de sua aposentadoria da F1. Com isso, o país deve alinhar com apenas um piloto na próxima temporada: o brasiliense Felipe Nasr, que está entre a Sauber, a equipe defendeu nos últimos dois campeonatos, e a Manor.