Já dirigimos o novo VW Polo, mas ainda disfarçado

EDISON RAGASSI
de Campinas (SP)
04/08/2017 19:41

Está terminando a “pré-temporada” do VW Polo antes de chegar às lojas. Com data de lançamento ainda não confirmada – não será dia 1º de setembro, como imaginado após a campanha publicitária 01.09 – o hatch está em fase final de testes. Ainda camuflado, a Revista CARRO pela primeira vez avaliou o Polo em sua versão intermediária, a convite da VW.


Construído sobre a Estratégia Modular MQB da Volkswagen, o Novo Polo será equipado com recursos de assistência à direção, segurança e dinâmica veicular até então disponíveis apenas em modelos de categorias superiores, como o Golf e o Passat. A Estratégia Modular MQB permitirá ao Novo Polo ser o primeiro em sua categoria a oferecer recursos como freios a disco nas quatro rodas com Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão (que freia o veículo para evitar múltiplas colisões) e BSW (Limpeza Automática dos discos de freio), que seca os componentes em caso de chuva, e assegura o menor espaço de frenagem e maior segurança.

Conforme divulgado pela VW, todas as versões com motor TSI terão este recurso, o que leva a concluir, as outras motorizações. A de entrada poderá ser equipada com o motor 1.6L 16 válvulas da família EA 2011 (atualmente utilizado no Golf, Saveiro, Space Fox e Fox) e também um 3 cilindros aspirado.

O Polo marca a chegada do que eles chamam de ‘A nova VW’. Na mesma plataforma MQB será montada também um sedã (Virtus), uma picape e um SUV.

Suspensões com calibrações específicas
O carro terá configuração dianteira independente tipo McPherson e interdependente na traseira, com eixo de torção. Para o Brasil, a suspensão foi elevada em 20 mm em relação à versão Europeia, ganhou barra estabilizadora dianteira de 20 mm de diâmetro (versão com motor TSI). Haverá versões com barra estabilizadora de 18 mm. 

O maior vão livre em relação ao solo garante maior robustez em rodagem. As molas e amortecedores possuem cargas definidas de acordo com as condições brasileiras, isso para  garantir mais conforto.

O hatch será calçado com pneus “verdes”, de baixa resistência ao rolamento, que colaboram para a redução no consumo de combustível. Serão três medidas disponíveis: 185/65 R15, 195/55 R16 e 205/50 R17.


Direção com assistência elétrica
Todas as versões do Novo Polo terão sistema de direção com assistência elétrica. Uma das principais vantagens da assistência elétrica em relação aos sistemas de assistência hidráulica é só demandar energia quando necessário. Isso representa uma redução no consumo de combustível de até 3% quando comparado com um sistema de direção com assistência hidráulica.

O controle eletrônico da direção possui vários mapeamentos, o que permiti a carga adequada para cada situação (como manobras de estacionamento, média e alta velocidades) e combina mais conforto e excelente estabilidade direcional.

Freios a disco nas quatro rodas
Os freios são a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Os discos terão 276 mm de diâmetro nas rodas dianteiras e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras. Todas as versões serão equipadas com M-ABS, que inclui o sistema de freios antitravamento ABS e outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem).

Também está incluído no M-ABS o TC (Controle de Tração), que tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas, controlando eletronicamente o torque do motor.

Integra o “pacote” M-ABS o ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência), que funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3Hz.

Arquitetura do novo Polo é baseada na nova plataforma MQB da Volkswagen, que dará origem a outros modelos
Controle Eletrônico de Estabilidade
Nas versões TSI, o Novo Polo será equipado de série com ESC – Controle eletrônico de estabilidade. Opcional para as demais motorizações, o ESC engloba vários outros recursos eletrônicos de assistência: HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa; EDS (Bloqueio eletrônico do diferencial); XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), uma função integrada ao controle eletrônico de estabilidade (ESC) para melhorar o comportamento dinâmico do carro; BSW (Limpeza Automática dos Discos de Freio), sistema que identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O ESC inclui ainda o RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus).

Também há o Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida. O acionamento do sistema de frenagem pós-colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags.

Polo estreia nova nomenclatura dos motores VW: versão 1.0 de 128 cv será chamada comercialmente de "200 TSI"

Motor TSI de 128 cv e 20,4 kgfm de torque
Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o motor TSI que equipará o Novo Polo é da família EA211. Total Flex, roda com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção. Com etanol, sua potência máxima é de 128 cv, e torque máximo de 20,4 kgfm (200 Nm), disponíveis a partir de 1.500 rpm com gasolina ou etanol.

O câmbio da opção intermediária é automático com conversor de torque (não foi divulgado se haverá opção com câmbio manual). Oferece a opção de trocas manuais sequenciais Tiptronic, operada por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas (paddle shifts) no volante.

O motorista também conta com o modo de acionamento esportivo (posição “S”), que altera os momentos das trocas de marchas para rotações mais elevadas, proporcionando aceleração mais rápida, para um comportamento mais dinâmico do veículo.


Primeiras impressões: Novo Polo na pista
A convite da VW a Revista Carro teve oportunidade de andar num veículo pré-série, disfarçado, como mostra as fotos. No circuito da Fazenda Capuava (Campinas/SP), extensão de 2.700 m, foi possível sentir algumas das qualidades deste carro que a VW prepara para ser um marco de sua história.

Nas retas e curvas do autódromo, a suspensão fez bem seu trabalho, oferece conforto e estabilidade condizentes com um modelo deste porte. O motor TSI mostrou que tem folego nas acelerações e retomadas e o câmbio troca as marchas suavemente, mesmo no módulo Sport, quando as trocas acontecem com giro mais alto.

O espaço interno é confortável, o banco do motorista passa a sensação de vestir o ocupante. E no habitáculo traseiro, uma pessoa com estatura média de 1,78 mm, consegue cruzar as pernas. A versão intermediária tem painel de instrumentos analógico e central multimídia com tela de 7 polegadas. São 3 entradas USB (duas na frente e uma atrás) e suporte no painel para smartphone.

Em princípio, o carro é bom. Vamos aguardar a versão definitiva chegar às lojas para saber qual será a aceitação do consumidor.