Elétricos: de triciclos a carros, veja o que há no salão

CAIO BEDNARSKI
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
02/09/2016 09:04

O Center Norte, na capital paulista, está recebendo a 12ª edição do Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias. O setor, que luta por mais atenção e incentivos governamentais, expõe as novidades da indústria e soluções que englobam diversas áreas da mobilidade de propulsão alternativa. 

E6, veículo elétrico da Byd destinado para empresas

Uma das novidades interessantes no evento são os carros da chinesa Byd, os elétricos E6 e T3. Os dois são destinados para o uso de empresas, sendo que a minivan espaçosa E6 é voltada às frotas de táxis, empresas de segurança e transporte de pessoas, enquanto o T3 é serve para o transporte de carga.

Os dois modelos utilizam motor elétrico com autonomia de 300 quilômetros. Ambos precisam de apenas 2 horas para carregar a totalmente suas baterias em um carregador de 220V. O "recheio" dos carros é simples, cumprindo apenas com o básico: ar-condicionzado, direção hidráulica, rádio com entrada USB, entre outros. O acabamento interno é simples.

Dez unidades do E6 irão rodar como táxi em São Paulo

Porém, ainda que pareçam interessantes, os dois modelos da Byd sofrem com o conhecido problema dos carros elétricos no Brasil: o preço. Cada unidade do E6 e T3 custa em torno R$ 270 mil. Silvestre Sousa, gerente de novos négocios da empresa, comentou o assunto: "o preço não é dos mais acessíveis, mas o custo de operação é muito barato e, quanto mais o carro for usado, mais barato fica o custo de rodagem". O T3 já teve quadro unidades vendidas para os Correios, Google e DHL. O E6 também já foi adquirido por empresas em Campinas, interior de São Paulo, cidade com boa oferta de eletropostos. Na capital do estado, dez unidades foram vendidas para uma empresa de táxi e a Byd irá instalar 15 pontos de recarga espalhados pela cidade, para atender os taxistas. 

O utilitário T3 já tem 4 unidades sendo usadas por empresas no Brasil

Outra novidade interessante no salão é o estande da Cicloway, que produz triciclos elétricos com o intuito de oferecer algo completamente diferente para a mobilidade urbana atual. Os triciclos oferecidos tem voltagens entre 24V e 48V, com autonomia entre 10 e 35 quilômetros. A recarga máxima leva em torno de 4 a 5 horas.

Um ponto que merece ser destacado é a praticidade do triciclo, já que ele pode ser desmontado e facilmente transportado dentro de um porta-malas ou até mesmo no metrô, o que é mais difícil com bicicletas comuns. Os preços variam entre R$ 3.800 e R$ 6.800, mas a empresa oferece alguns descontos que reduzem o preço final. A produção é nacional, em Curitiba (PR).

Triciclos elétricos expostos pela Cicloway

Os scooters elétricos também marca presença no evento. A Bull, que importa alguns modelos da China e revende no Brasil, tem planos futuros de produzir esses veículos em Goiás. Porém, eles devem ser usados em curtas distâncias, já que a autonomia é de 50 quilômetros. Os preços variam entre R$ 6,5 e R$ 7,5 mil, dependendo do modelo. 

Além disso, quem visitar o Salão de Elétricos terá a oportunidade de conhecer outros veículos elétricos, como os "carrinhos" destinados para o uso dentro de clubes e condomínios -- como aqueles que nós vemos nos campos de golfe --, bicicletas elétricas e outras novidades elétricas que estão sendo desenvolvidas. Além, é claro, dos híbridos da Toyota, o Prius e o Lexus CT200h.

Ricardo Guggisberg, presidente da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), comentou a importância do evento: "o salão é importante para a divulgação e exposição das tecnologias 'verdes' que estamos desenvolvendo e podem ser oferecidas no Brasil, desde que tenham um custo viável e infraestrutura de recarga". O executivo também disse vai esperar continuar lutando por uma cobrança diferenciada de energia elétrica para os consumidores que adquirirem veículos elétricos, além da instalação de pontos de recarga em todo o país.

SERVIÇO 
Evento: 12º Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos
Datas: De 1º a 3 de setembro
Local: Pavilhão Amarelo do Expo Center Norte, em São Paulo (SP)
Horário: 12h às 20h
Entrada: grátis, mediante inscrição no site