Andamos no caminhão urbano JAC V260, de R$ 69.990

GUSTAVO DE SÁ
de São Paulo (SP)
17/10/2017 17:43

A JAC Motors tem uma nova aposta para o segmento de veículos comerciais no Brasil, o V260, veículo urbano de carga que chega às lojas por R$ 69.990. Os principais concorrentes são Hyundai HR e Kia Bongo 2500, que têm porte e especificações bastante semelhantes, mas preço maior e menos equipamentos de série.

É a segunda investida da empresa de origem chinesa nesse mercado. Em 2012, a JAC trouxe ao Brasil um lote do T140, de porte similar, mas preço ligeiramente acima dos concorrentes. Com a chegada do Inovar Auto, o modelo teve a importação suspensa. Com o fim do regime automotivo na virada deste ano, deixarão de existir as cotas para veículos importados, o que promete dar novo fôlego à JAC no País.

O V260 tem motor 2.0 turbodiesel de 103 cv de potência a 3.600 rpm e 26,5 kgfm de torque entre 1.800 e 2.400 rpm. O câmbio é manual de seis marchas. O nome do modelo é uma referência ao torque máximo em Newton.metro (260 Nm), o mesmo raciocínio adotado pela Volkswagen com o novo Polo 200 TSI. O modelo possui mais torque (mas menos potência) do que os concorrentes sul-coreanos, que compartilham motor 2.5 turbodiesel de 130 cv e 26 kgfm.

Com peso bruto total (PBT) de 3.200 kg, o V260 pode ser conduzido por motoristas com CNH de categoria B. O caminhão leve pode transportar até 1.510 kg de carga útil e possui longarinas com perfil retangular de 100 mm de altura por 50 mm de largura. De acordo com a JAC, a chapa possui espessura de 4,5 mm, a maior do segmento no País.

Ar-condicionado e câmera frontal de série

O modelo vem bem equipado de série e conta com ar-condicionado, direção com assistência hidráulica, alarme, vidros e travas elétricos, rádio MP3 com entrada USB, coluna de direção regulável em altura, freios ABS, airbag duplo, cintos de segurança com pré-tensionadores, travamento automático das portas a 15 km/h e regulagem de altura do facho dos faróis.

Além disso, o modelo é equipado com a JAC Connect Front Camera, uma câmera alojada no retrovisor central que grava todas as imagens à frente do caminhão – o equipamento estreou no Brasil com o T40.

“A câmera frontal é um equipamento bastante difundido em outros países e pode auxiliar até na redução do preço do seguro”, afirma o presidente da JAC Motors, Sergio Habib.

Ao volante

No lançamento do modelo, pudemos dirigir o V260 com carroceria do tipo caçamba em um breve test-drive na zona oeste de São Paulo. Os implementos (baú simples e baú refrigerado, por exemplo) são vendidos nas concessionárias, com fornecimento por empresas certificadas pela JAC.

É fácil encontrar a posição de dirigir no novo caminhão urbano, que dispõe de regulagem de altura da coluna de direção. Apesar disso, a alavanca de câmbio fica um pouco distante do alcance das mãos e os espelhos retrovisores só possuem regulagem manual externa. Como é comum em veículos comerciais, a coluna de direção passa entre o pedal de embreagem e freio.

A direção é bastante leve em manobras e tem respostas adequadas para esse tipo de veículo. O câmbio manual de seis marchas possui bons engates.

Com a caçamba vazia, a suspensão traseira (do tipo feixe de molas) chacoalha um pouco nas irregularidades do asfalto. O torque máximo do motor, de 26,5 kgfm, aparece a baixas 1.800 rpm, deixando o caminhão bastante ágil no trânsito urbano. O ar-condicionado de série deixa o “trabalho pesado” na cabine mais agradável – no dia do test-drive, foi um importante aliado sob a temperatura de 36 °C da primavera paulistana.

Manutenção

O modelo possui garantia total de 3 anos ou 100.000 quilômetros (o que ocorrer primeiro). A primeira revisão é gratuita e deve ser feita aos 3 mil km (ou 3 meses da data de compra). As demais devem ser realizadas a cada intervalo de 10 mil km ou 1 ano de uso. A JAC promete o menor custo de revisão até 60 mil km na comparação com os concorrentes diretos.