Teste: Peugeot 3008

FERNANDO NACCARI
De São Paulo (SP)
13/09/2017 10:10

O novo Peugeot 3008 é um carro recheado de boas surpresas. Antes um crossover de design tão autêntico ao ponto de ser contestável, assumiu em sua segunda geração o corpo de SUV, para se destacar no segmento que mais cresce em nosso país.

Quando apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, foi destaque no estande da Peugeot também por anunciar que os primeiros 30 compradores do veículo ganhariam um exclusivo patinete elétrico PEUGEOT e-Kick. Com autonomia para 12 km e velocidade máxima de 25 km/h, pesa 8,5 kg e pode ser carregado numa tomada localizada no porta-malas do carro.

Design repensado

Mas, quem não conseguir levar para casa este “brinde”, não precisa se preocupar, pois o francês se destaca por outros atributos, como o novo design. Apesar de mais robusto, o 3008 não é um carro preparado para o fora-de-estrada. É o verdadeiro SUV de shopping, assumido e sem medo de errar.

O carro ficou com visual mais “felino” graças aos novos faróis dianteiros com tecnologia full LED, complementados pela nova e ampla grade com detalhes cromados, bastante semelhante ao conceito PEUGEOT HX1. Na traseira, a faixa horizontal em preto brilhante integra as lanternas de LED opalinas. Elogios também ao novo teto panorâmico, que agora pode ser aberto.

Comodidade ímpar

Os bancos dianteiros são nota 10 neste quesito. Com regulagem elétrica de altura, profundidade e de ajuste lombar, possuem ainda regulagem manual do apoio para as pernas, aquecimento e um excelente massageador para as costas, graças a um sistema pneumático com 8 bolsas de ar que proporciona cinco tipos de massagem diferentes, selecionados separadamente pelo condutor e passageiro diretamente através de um botão.

Espaço para os ocupantes na traseira é amplo

Destaque também para o i-Cockpit agora rebatizado com o sufixo “2.0”. Ele traz um pequeno volante com extremidades achatadas e painel com instrumentação digital de tela de 12,3” totalmente customizável quanto às informações pertinentes à condução.

A central multimídia de 8” sensível ao toque possui excelente qualidade de reprodução de áudio. Seu controle se dá através de teclas (chamada toggle switches pela fabricante) posicionadas ao centro do console. Nesta ainda têm-se acesso ao sistema de climatização, navegação, parâmetros do veículo, telefone e visualização da câmera de 360 graus.

Dá conta do recado

O já conhecido motor 1.6 THP de 165 cv abastecido somente com gasolina mostra-se, mais uma vez, um dos mais elásticos do mercado. Presente desde modelos menores, como o 308 e 408, chega ao 3008 com fôlego de sobra. Com torque disponível já em baixas rotações (abaixo de 2.000 rpm), o casamento com a transmissão automática de seis velocidades é bastante agradável e deixa o veículo com bom desempenho tanto na cidade, quanto na rodovia, o que torna a experiência a bordo algo exemplar. 

Tabela de teste