Jaguar F-Pace tem mais "Sport" em SUV

HECTOR VIEIRA
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
23/11/2016 11:38
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT
JAGUAR F-PACE R SPORT

Quando a Jaguar decidiu entrar no segmento dos SUVs ela sabia que deveria se diferenciar da "irmã" Land Rover, especialista nessa categoria. Por isso, tratou de deixar claro que seu primeiro SUV teria a esportividade de outros modelos da marca. 

Antes de colocarmos o F-Pace na pista, alguns aspectos na ficha técnica da versão R-Sport (que avaliamos) já permitiam prever um desempenho invejável. Começando pelo motor 3.0 V6 superalimentado com compressor, com 340 cv e 45,9 mkgf, que trabalha com o câmbio automático de oito marchas da ZF e transmite força para as quatro rodas por meio da tração integral. A maior parte da sua carroceira (80%) é de alumínio e, considerando seus 1.820 kg, sua relação peso-potência é de bons 5,3 kg/cv.

Veja os preços de toda a linha do Jaguar F-Pace no Brasil

Com essas credenciais, o resultado na pista foi empolgante. O grandalhão de quase cinco metros de comprimento partiu da imobilidade até 100 km/h em apenas 5s8, com retomada de 60 km/h a 120 km/h em 5s14, além de ter freado em 35,8 metros vindo a 100 km/h. Nada mau para um SUV com espaço interno de sobra, porta-malas para 508 litros de bagagem e capacidade de carga de 680 kg. 

Jaguar F-Pace tem disposição para acelerar forte na pista

Sua personalidade esportiva ainda é corroborada pelo modo dinâmico de condução, que libera funções comuns em carros voltados para a pista na central multimídia, como o monitoramento da força G aplicada ao veículo, cronômetro para marcar voltas na pista e infográfico de aceleração e de frenagem. O toque final deste estilo esportivo cabe ao som proveniente do escapamento do F-Pace. Grave e farto de estampidos, o ruído dá o tom que a Jaguar faz questão de frisar para o SUV na versão R-Sport.

Interior é refinado e destaque é a tela generosa da central multimídia

Todavia, apesar de toda essa disposição para acelerar, falta ao F-Pace um refinamento maior para o contorno das curvas. Ainda que conte com vetorização de torque, a rolagem um pouco acentuada da carroceria e a intervenção breve dos controles eletrônicos limitam um pouco a diversão ao volante, deixando-o em leve desvantagem frente a concorrentes como Porsche Macan V6 e Range Rover Evoque. 

Medições realizadas no campo de provas da ZF-TRW, em Limeira (SP)

O trunfo do F-Pace é o seu posicionamento. Custando R$ 60.000 a menos que o rival da marca alemã e muito mais potente que o compatriota, o SUV da Jaguar consegue entregar um desempenho notável e um nível de equipamentos  interessante. De série, ele só fica devendo controle de cruzeiro adaptativo, monitor de ponto cego e câmeras 360º (opcionais).