Ainda há muito por fazer


25/07/2013 11:21
Chery Celer Sedan
Chery Celer Sedan
Chery Celer Sedan
Chery Celer Sedan
Chery Celer Sedan

À primeira vista, a versão três-volumes do Celer agrada. Ainda mais quando se sabe que se trata de um automóvel oriundo da China. Afinal, ao contrário de outros modelos provenientes daquele país (principalmente os mais antigos), a novidade exibe um visual moderno e bem resolvido. Na dianteira, o conjunto óptico se sobressai, enquanto atrás, as lanternas com desenho inusitado formam um conjunto interessante. Vale destacar ainda a tampa traseira que, apesar de o carro ser considerado um sedã, é uma quinta porta.


Já na parte interna, o novo Chery deixa clara a sua ligação com os demais modelos da marca. Os plásticos utilizados no acabamento têm aparência muito simples, e a ergonomia não é a ideal. Os instrumentos, por exemplo, são muito pequenos e têm iluminação vermelha. As saídas de ventilação central situam-se numa posição muito baixa e não oferecem a melhor aeração da cabine.


Sob o capô, o Celer conta com o mesmo motor 1.5 16V flex da configuração hatch. Na utilização diária, o modelo não comprometeu, mas bastou acomodar quatro adultos a bordo para constatar que este sedã não privilegia este tipo de utilização. Como ponto positivo, destaque-se o bom porta-malas com 450 litros de capacidade. A já citada quinta porta ainda facilita bastante a acomodação de volumes maiores. Pena que a cobertura do compartimento tenha acabamento precário. Outro detalhe que incomodou foi o elevado nível de ruído gerado pelo câmbio (problema percebido em outros modelos da marca), assim como os engates imprecisos.


Em compensação, a direção não comprometeu, assim como a suspensão, que se mostrou mais bem acertada que a de outros chineses. Vale lembrar que a linha Celer será produzida no Brasil a partir do ano que vem, na fábrica que a empresa está erguendo no interior de São Paulo.


Resumindo, o Celer Sedan exibe avanços, mas ainda há muito o que melhorar. Por esse motivo, o seu principal problema é o preço. Afinal, R$ 36 990 é muito, mesmo levando-se em conta que o carro vem bem equipado de fábrica, com duplo airbag, direção com assistência hidráulica, ar-condicionado, travas, vidros e retrovisores com acionamento elétrico e freios com ABS entre outros itens. Resta torcer para os problemas serem sanados antes da sua produção no país.

 

Conclusão: 6,6

Não há dúvida de que os automóveis chineses vêm evoluindo a cada lançamento. Mesmo assim, eles ainda têm uma longa estrada a percorrer. Se o Celer Sedan tivesse um preço mais acessível, poderia ser uma boa opção. -- Wilson Toume

Versões Relacionadas